28 de maio de 2010

DEM usa o programa de rádio e TV para divulgar candidatura de Serra

TSE negou pedido do PT para suspender a exibição

O programa de rádio e televisão do Democratas foi ao ar ontem num tom de reação à superexposição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva no vídeo que divulgou Dilma Rousseff (PT) como pré-candidata à sucessão presidencial. Em 10 minutos, o DEM apresentou o tucano José Serra em 10 oportunidades. O lema do presidenciável do PSDB, “o Brasil pode mais”, foi citado por integrantes do partido e entrevistados, assim como os feitos do ex-governador de São Paulo. Entre eles, o Fundo de Amparo ao Trabalhador, seguro-desemprego, Rodoanel, escolas técnicas e hospitais. As imagens utilizadas foram feitas na pré-convenção do PSDB, em Brasília, que lançou o nome de Serra. O DEM chamou o evento de “encontro de partidos”.

A produção começa com o deputado federal Paulo Bornhausen comentando atividades do partido e a votação do projeto do Ficha Limpa no Congresso. A partir daí, a sequência tem um único objetivo: reforçar a imagem de Serra. Tanto o vídeo quanto o aúdio intercalam propostas do tucano com depoimentos de pessoas. Sobre segurança, por exemplo, um entrevistado critica a falta de propostas. “Tá faltando um presidente que fala que é assim e é assim que vai ser.” A narradora diz, então, que Serra quer criar o Ministério da Segurança Pública para combater a criminalidade. Quando o assunto é desemprego, o tucano conta a história do pai e afirma que se esforça para tornar digno o trabalho de todo homem e toda mulher. O texto diz que trabalho é coisa “sagrada” para Serra e o Democratas.

Já o senador Agripino Maia critica o governo do presidente Lula. Diz que “é triste ver o PT semear a discórdia” e dá brecha para o tucano falar que, em seu governo, não vai estimular a disputa. “Vamos trabalhar somando. Unido, o Brasil pode mais.” O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, reforça a tese da parceria. O programa fala ainda de meio ambiente, agropecuária, educação, impunidade. Ao fim, o presidente do DEM, Rodrigo Maia, elogia Serra. “Quem o conhece sabe que é sempre possível fazer mais e melhor.” O programa termina como começou: fazendo propaganda para o Serra. “O Brasil pode mais. O Democratas apoia essa ideia.”

Justiça
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou o pedido de suspensão do programa encaminhado pelo Partido dos Trabalhadores. De acordo com a ação cautelar, sites do DEM e entrevistas do presidente do partido, Rodrigo Maia, apontavam para a participação do tucano no programa nacional dos Democratas. O corregedor-geral, ministro Aldir Passarinho, determinou o arquivamento da ação. Segundo ele, não há censura prévia dos programas partidários. O PT deve agora entrar com uma representação, que será analisada pelo plenário. De acordo com o coordenador do núcleo jurídico da campanha de Serra, Ricardo Penteado, o programa traz uma reprodução de imagens do tucano em evento partidário. “Isso é absolutamente regular e absolutamente diferente da do PT.” Segundo ele, o programa do DEM não configura propaganda eleitoral antecipada.


Fonte: Correio Brasiliense

Nenhum comentário:

Postar um comentário