15 de maio de 2010

Importações em alta e falta de pessoal sobrecarregam aeroporto de Manaus

Agência Brasil
Publicação: 15/05/2010 15:14
Brasília - O reaquecimento da economia brasileira trouxe um problema de logística para a Zona Franca de Manaus. Grandes importadoras de insumos, as indústrias de eletroeletrônicos da região dependem do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, que tem capacidade para movimentar 12 mil toneladas por mês. Sobrecarregado com o aumento das encomendas, o aeroporto sofre agora com a falta pessoal para despachar as cargas que chegam para a Zona Franca. A demora na liberação das importações provoca atraso na linha de montagem das fábricas, que estão com a produção aquecida.Terceiro aeroporto do país em movimentação de cargas (atrás apenas de Guarulhos-SP e Campinas-SP), o Eduardo Gomes tem três terminais de carga que registraram, nos primeiros quatro meses do ano, um aumento de 242% no volume movimentado. De acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), foram importadas, no período, 26.050 toneladas, contra 7.612 no mesmo período de 2009.Além do aumento da demanda, contribuíram para agravar o problema greves em portos da Europa e da Ásia. Com a redução da participação do transporte marítimo/fluvial, o modal aéreo ficou sobrecarregado. Outro problema, segundo a Infraero, é a baixa capacidade de carga do Porto de Manaus para atender a demanda crescente das indústrias da região.A Infraero admite que o aumento da produção na Zona Franca de Manaus foi subdimensionado pelo setor industrial. Em reunião no início do ano com técnicos da estatal, os empresários estimaram um crescimento das importações de apenas 40%. O superintendente adjunto de Projetos da Infraero, Oldemar Ianck, diz que a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), atendendo solicitação dos empresários, levou o problema à direção da autarquia, em Brasília. Procurada pela Agência Brasil para falar sobre o problema, a Suframa mandou, por correio eletrônico, uma nota informando que “a Infraero respondeu com a convocação de mais funcionários e disponibilização de mais armazéns, além de aumentar a terceirização de serviços. A autarquia considera que as medidas caminham para a resolução dos problemas”.Entre as medidas adotadas pela Infraero está a transferência de 20 técnicos de outros aeroportos, principalmente Viracopos (Campinas), para reforçar a equipe em Manaus. Também foi aprovada a contratação imediata de 10 empregados concursados e o reforço de 175 pessoas nas empresas terceirizadas. Com os armazéns lotados, foram instaladas, em caráter emergencial, grandes tendas de lona para aumentar a capacidade de estocagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário