1 de junho de 2010

Belo Monte busca empresas do Pará para se associar ao empreendimento como autoprodutores

Agência Brasil
Brasília - O consórcio Norte Energia, vencedor do leilão da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu (PA), vai priorizar empresas do Pará para participar do empreendimento como autoprodutores. A informação é do diretor de Engenharia da Eletrobras, Valter Cardeal, que participou de uma audiência pública no Senado sobre a usina. Segundo ele, uma das empresas que poderá entrar nesse grupo é a siderúrgica Sinobras, de Marabá.De acordo com as regras do leilão de Belo Monte, 10% da produção da usina devem ser destinadas a autoprodutores, ou seja, empresas associadas ao empreendimento, como indústrias, que utilizam a energia gerada para uso próprio.O consórcio também está definindo a entrada de sócios estratégicos que formarão a Sociedade de Propósito Específico (SPE) para gerenciar a usina. Segundo Cardeal, um dos sócios poderá ser a empresa Cevix, uma parceria da Engevix Engenharia com o Fundo de Pensão dos Funcionários da Caixa Econômica Federal (Funcef). Os sócios estratégicos são investidores que não entraram no consórcio para participar do leilão, mas podem entrar na formação da SPE.Os sócios estratégicos deverão ser definidos após a homologação do resultado do leilão, previsto para o dia 1º de julho, que permitirá a assinatura dos contratos de concessão da usina, em setembro. Depois disso, o consórcio terá 30 dias para apresentar a documentação e as garantias dos novos sócios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário