25 de março de 2011

Nomeações custarão R$ 3,5 milhões ao Estado

A entrada dos servidores concursados que ainda não foram chamados para o quadro efetivo do Estado representa um incremento de R$ 3,5 milhões na folha de pagamento do governo. “O impacto não será tão grande na folha do estado, pois haverá substituição de pagamentos, já que a premissa de entrada dos concursados é a de convocação em substituição ao quadro de temporários, nos meses de março e abril”, explicou a secretária de Administração Alice Viana.
A secretária fez questão de ressaltar, ainda, que os temporários terão uma atenção especial. Primeiro, serão distratados os mais novos, posteriormente, serão tomadas medidas compensatórias, como programas de qualificação dos mesmos para o mercado de trabalho e a abertura de crédito especial para que se possa dar a oportunidade desse temporário encarar o mercado de trabalho.
O número de efetivações representa 41% das 3.801 vagas ofertadas, nos 34 concursos públicos em vigência. A convocação dos candidatos foi anunciada no último dia 21 pelo governador Simão Jatene. (Diário do Pará)

Nenhum comentário:

Postar um comentário