22 de março de 2011

Secretário de Educação afirma: 'Eu tô percebendo fortes indícios de desvio de recursos'

Após várias horas reunido com gestores e diretores das escolas públicas estaduais de Santarém, o secretário de educação do Estado, Nilson Pinto, fez hoje (21), visita técnica às principais escolas do município. Dentre os estabelecimentos de ensino vistoriados estão Olindo Neves, Nossa Senhora de Guadalupe, Plácido de Castro, Richardson Hennington, Romana Leal, o prédio da 5ª Unidade Regional de Educação (5ª URE) e Escola Álvaro Adolfo da Silveira. Segundo o secretário, a visita técnica pode comprovar desvio de recursos do governo do Estado na gestão passada. Nilson Pinto concedeu a entrevista ao Portal na Hora e fez algumas ponderações sobre o ensino no Pará, ressaltando, sobretudo, a condição física dos educandários. Acompanhe a íntegra da entrevista cedida a repórter Marta Costa:

Portal: Secretário, qual foi o real motivo da sua visita ao município de Santarém?

Nilson Pinto: Eu vim pra cá fazer duas coisas: primeiro, conversar com os gestores e diretores das escolas estaduais para me informar com eles sobre os problemas da educação; segundo, para informá-los sobre os rumos que pretendemos dar à educação no Pará. Foi uma troca mútua de informações e um acordo em termos de caminhos a ser trilhados. À tarde, fizemos visitas às escolas, já que boa parte das reclamações está relacionada a problemas de infraestrutura nos prédios de alguns estabelecimentos. Estou visitando e identificando o que precisa ser corrigido.

Portal: Então há uma previsão de que o Governo retome as obras de reformas que estão paradas?

Nilson Pinto: Está prevista, por parte do Governo, a retomada das reformas paralisadas. Eu fiz questão de vir aqui para ver o que está paralisado e tomei conhecimento, vistoriando os prédios pertencentes à Seduc, que um volume razoável de recursos foi investido nas escolas. Vou verificar o que está faltando, mas confesso que estou perplexo com o que estou vendo. Há escolas onde se investiu substancialmente para realização da reforma e o que se vê é que quase nada foi feito. Não sabemos se está no início ou se ela realmente começou. Eu ‘tô’ percebendo indícios fortes de desvio de recursos públicos.

Portal: Em Santarém existem diversas escolas em situação precárias e entre elas está a escola Romana Leal. O senhor tem informações sobre a situação desse estabelecimento de ensino?

Nilson Pinto: Infelizmente, eu sou obrigado a ouvir relatos dessa natureza em todo o Estado do Pará. A situação da Romana, aqui em Santarém, não diferente a de várias escolas cuja situação vem sendo relatada ao longo desses dois meses que eu estou à frente da Secretaria de Educação. Chegamos ao fundo do poço e esta é a hora de sair dele. Nós temos emergência em todo o estado no que se refere à estrutura física. Estou selecionando os pontos mais críticos para começar a trabalhar por elas.

Portal: E sobre a 5ª URE, há previsão de reforma?

Nilson Pinto: Eu vou visitar o prédio da 5ª URE e averiguar a situação e o caminho a ser dado, mas desde já eu posso afirmar que todas as escolas que estão com problema serão reformadas, porém, nós temos que organizar para saber qual será a ordem em que elas serão reformadas porque o dinheiro é pouco e nós temos que eleger prioridade até mesmo pelo nível de emergência em que cada uma delas se encontra.

Portal: Secretário, todos falam sobre a acessibilidade. Para os portadores de necessidades especiais há projetos de adequação aos prédios já existentes?

Nilson Pinto: Nós trabalhamos com a política da inclusão e queremos que todas as nossas escolas tenham condições de abrigar pessoas com necessidades especiais. Todas as nossas escolas foram construídas em um padrão que não levava em conta essa necessidade. Raras são as escolas que dão um trato adequado ao nosso portador de deficiência e nós estamos reorientando e vamos cuidar desse assunto. Hoje são 1200 escolas da Seduc e esse processo demora um pouco, mas estamos cuidando disso gradativamente.

Portal: Referente a chamada dos concursados, como está a situação dos aprovados no último concurso?

Nilson Pinto: Na data de hoje (21), o governador ficou de anunciar em Belém a relação dos concursados aprovados em vários setores do estado e a Seduc está chamando cerca de mil concursados, sendo 722 professores e 289 técnicos em educação (pedagogos) nessa primeira leva de concursados, que estamos convocando para atender a necessidades do estado como um todo

Portal: E sobre o reajuste salarial, existe possibilidade de aumento para os profissionais da educação?

Nilson Pinto: A negociação salarial dos professores está sendo conduzida pela Secretaria de administração e pela Secretaria de Governo porque, na verdade, envolve o conjunto de servidores do estado. O governo está tendo reuniões com a intersindical e com o Sintepp para tentar chegar a um consenso em termos de valores.
Portal na Hora

Nenhum comentário:

Postar um comentário