30 de março de 2011

Trabalhadores rurais interditam Transamazônica

Agricultores de cinco municípios da região oeste do Pará interditaram a rodovia Transamazônica desde as quatro horas da manhã de ontem. Eles apresentaram uma extensa pauta de reivindicações, a maioria delas relativa à demarcação do Parque Nacional da Amazônia, ao crédito rural e à assistência técnica.

O protesto dos trabalhadores rurais, que mantinha interditada a rodovia em um ponto a 500 metros do porto até o fechamento desta edição, criou uma cena estranha. A balsa que faz a travessia do rio Tapajós entre Itaituba e Miritituba retornou vazia. Do outro lado do rio, no distrito de Miritituba, a barreira será mantida por tempo indeterminado, segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Itaituba, Antônio Carlos Abreu da Silva. Ele diz que o movimento foi anunciado há mais de dois meses pela entidade, responsável pela elaboração da pauta de reivindicações dos agricultores.

Durante toda a manhã de ontem, o protesto foi sendo encorpado. Dos dois lados do bloqueio, ia se formando a fila de carros impedidos de passar. Nem mesmo os caminhões que transportam produtos perecíveis tiveram a passagem liberada. A queixa, segundo os agricultores, é diretamente com os ministérios do Meio Ambiente, do Desenvolvimento Agrário e da Previdência Social.

Dentre as principais reivindicações, destacam-se a demarcação do Parque Nacional da Amazônia, excluindo dos limites doze comunidades habitadas por operadores da agricultura familiar; a humanização do atendimento no posto do INSS de Itaituba; a reativação do escritório do Incra no município e a instalação do escritório Regional da Emater em Itaituba. Os agricultores dizem que, em todas as questões relativas ao setor agrário, ficam dependendo de Santarém.

Aderiram ao protesto, trabalhadores rurais de Jacareacanga, Aveiro, Trairão, Rurópolis e Itaituba. Mas também existem contatos sendo feitos com agricultores de Placas, Uruará e Novo Progresso.

Por volta das 10 horas da manhã de ontem, fiscais do Ibama chegaram ao local do protesto. Eles estavam indo para uma operação de rotina e não sabiam da manifestação. O grupo acabou sendo barrado pelos agricultores, e nem a Polícia Rodoviária Federal conseguiu reverter a situação. O impasse durou alguns minutos e a passagem não foi liberada.

REIVINDICAÇÕES

- Exclusão de 12 comunidades do Parque Nacional da Amazônia;

- Melhor atendimento no posto do INSS de Itaituba;

- Reativação do escritório do Incra em Itaituba;

- Instalação de um escritório da Emater em Itaituba.
(Diário do Pará)

Nenhum comentário:

Postar um comentário