8 de abril de 2011

Escola pode desabar e ameaça alunos no rio Curuá-Una

José Simão denuncia abandono da escola na comunidade de Castanheira

Crianças estão estudando em situação muito precária, por falta de um teto que possa abrigar a escola

Denúncia grave chega à nossa redação, contando que na comunidade Castanheira, localizada no rio Curuá-Una, no município de Santarém, Oeste do Pará, as crianças estão estudando em situação muito precária, por falta de um teto que possa abrigar a escola. Explica-se: é que a única escola quer atende a crianças da comunidade está com parte do teto caído e a outra parte está prestes a desabar em cima das crianças.
As 45 famílias que moram na comunidade sofrem com a situação de abandono, sem ter a quem apelar. O jeito que eles encontraram, tanto o presidente da comunidade Castanheira quanto os demais moradores da área, foi mostrar as fotos que refletem a mágoa dos que habitam na comunidade com os governantes.
Sem ter para quem apelar, o presidente da comunidade, José Simão de Oliveira, esteve em Santarém quando relatou para a equipe do jornal O Impacto a situação de abandono que vive não apenas a comunidade, como também os moradores e as crianças que não tem uma escola decente onde possam estudar. Para piorar a situação, a casa que abriga aos professores não passa de uma palhoça. Sem estrutura adequada, não tem professor que queira ficar na comunidade, então, os alunos ficam prejudicados sem aulas.
A professora Lucineide Pinheiro, Secretária Municipal de Educação, com certeza vai mandar pelo menos reformar a escola. Na verdade, deveria é ser construída outra escola na comunidade. Os alunos com certeza iriam agradecer.
Por: Carlos Cruz

Nenhum comentário:

Postar um comentário