1 de maio de 2011

São Raimundo vence Castanhal heroicamente no Colosso do Tapajós

Apesar de jogar com apenas 10 jogadores desde os 13 minutos da primeira etapa, a equipe do São Raimundo venceu o Castanhal com um gol de Audivan aos 44 minutos da etapa final.

A torcida santarena novamente lotou as dependências do estádio Colosso do Tapajós para incentivar o time mocorongo no segundo turno do Parazão.
O time do São Raimundo iniciou a partida como favorito pra cima do Castanhal, e aos primeiros 10 minutos da partida foi o dono do jogo.
Logo aos 13 minutos o jogador Renato Medeiros era expulso pelo arbitro da partida após receber um cartão amarelo achou de reclamar e recebeu o vermelho.
O Castanhal se aproveitou da situação e foi pra cima e teve várias jogadas que poderia ter sido concluída, porem por incompetência de seus jogadores e em algumas defesas de Labilá a partida não teve outra história.
Mesmo com 10 jogadores, e com excelente atuação do meia Audivan que mais uma vez foi o melhor jogador do time, o São Raimundo conseguiu levar perigo ao gol adversário. Numa delas o mesmo Audivan colocou na trave.
Aos 38 minutos o goleiro alvinegro fez um milagre ao defender uma cabeçada do jogador Clovis.
No segundo tempo o técnico do Castanhal Valter Lima aproveitando a vantagem de jogar com um a mais veio com o time mais ofensivo e foi com tudo para cima do Pantera que durante 25 minutos só se defendeu.
O Castanhal voltou a ter varias chances e não aproveitou.
Nesse período o time santareno que contava com apoio da torcida tentava pelo menos arrancar o empate.
Foi ai que o técnico Charles Guerreiro resolveu colocar em campo o atacante Velber Risadinha que logo levou vários perigos de gol contra a meta do Castanhal
Numa delas chegou a chutar na trave.
Quando menos se esperava o goleiro Labilá fez um lançamento de longa distancia e pegou Audivan que de cabeça aos 45 minutos fez 1 X 0 para o São Raimundo levando a torcida a loucura.
Aos 48 minutos Velber deu outra arrancada pela esquerda e foi atropelado pela zaga do Castanhal que derrubaram o jogador dentro da área, que o arbitro da partida marcou penalidade.
Audivan foi para cobrança e jogou no pau da trave, com o juiz finalizando a partida.
Com o resultado, o time do técnico Charles Guerreiro está no G4 que garante vaga às semifinais do Estadual.
5ª Rodada do 2º Turno do Parazão:
Cametá 3 x 2 Águia de Marabá     30/04   SAB    19h      Estádio Parque do Bacurau
Independente 2 x 0 Tuna             30/04   SAB    20h      Estádio Navegantão
Paysandu 1 x 1 Remo                  01/05   DOM   16h      Estádio Mangueirão
S.Raimundo 1 x 0 Castanhal         01/05   DOM   17h      Estádio Barbalhão
Classificação:
1º - Independente Tucuruí: 12 pontos.
2º - Cametá: 12 pontos.
3º - São Raimundo: 10 pontos.
4º - Remo: 10 pontos.
5º - Paysandu: 5 pontos.
6º - Tuna Luso: 4 pontos.
7º - Castanhal: 2 pontos.
8º - Águia: 1 ponto.


RE XPA termina empatado e com vaias das torcidas
Como manda a regra, o Clássico Rei da Amazônia foi marcado por lances polêmicos e inusitados, tanto para o Paysandu, quanto para o Remo. O placar de 1 a 1, no entanto, fez com que as duas torcidas fizessem com que os times saíssem do gramado de jogo com vaias, principalmente os bicolores, que não conseguiram terminar com o tabu azulino, que já dura um ano e um mês.
No primeiro tempo, Papão cresceu no jogo e equilibrou a partida, encurralando o Remo no campo de defesa. Melhor na partida e com a bola nos pés, o Paysandu conseguiu chegar ao gol da forma mais inesperada possível. Vânderson recebeu o toque de Rafael Oliveira, aos 31 minutos, e mandou no canto de Lopes para abrir o placar.
Já no segundo tempo o Remo foi melhor e conseguiu empatar a partida numa jogada de. Ratinho que colocou na área e, após uma falha da zaga bicolor, a bola sobrou para Rodrigo Dantas, que, aos 10 minutos, colocou no canto direito de Fávaro.
Com o resultado, o Remo se manteve em terceiro lugar, com 10 pontos, e continua perto da classificação para a semifinal do segundo turno. Já o Paysandu ficou com cinco pontos e com chances reduzidas e garantir uma vaga no G4.
Ficha do jogo:
Paysandu - Alexandre Fávaro; Sidny (Billy), Ari, Herberth e Brayan (Tobias); Vânderson, Alexandre Carioca, Álisson e Andrey (Elvis); Mendes e Rafael Oliveira. Técnico: Sérgio Cosme.
Remo - Lopes; Rafael Granja, Diego Barros, Rafael Morisco e Marlon; San (Thiago Marabá), Mael, Ratinho (Léo Franco) e Thiaguinho (Moisés); Jaílton Paraíba e Rodrigo Dantas. Técnico: Paulo Comelli.
Gols: Vânderson (31'/ 1º T) para o Paysandu; e Rodrigo Dantas (10' / 2º T) para o Remo.


Mapará engole o Águia e já se garante na semifinal
A lanterna do Azulão parece estar longe de apagar. Isso porque o time já desmontado de João Galvão foi a Cametá e volta para Marabá com mais uma derrota. Enquanto isso, o Mapará continua na briga pelo título do segundo turno e conseguiu ser o primeiro a se classificar para a semifinal da competição, com 12 pontos, na tarde deste sábado (30), no Parque do Bacurau.
Logo no primeiro minuto de jogo, o Águia voltou a sentir o gosto de levar um gol. Jailson mandou para a rede e marcou para o Cametá. Mas, aos 20 minutos da partida, Marquinho Marabá empatou a partida em 1x1 para o time do Águia. Ainda no primeiro tempo, Robinho ampliou a vantagem sobre o Águia com um gol de pênalti.
No segundo tempo, o Cametá marcou novamente, com Cassiano, aos 17 minutos, levando a torcida ao delírio. O Águia ainda reagiu e marcou o segundo gol marabaense aos 32 minutos do segundo tempo, com Marcelo Dias, mas não deu. Com o resultado, o Azulão continua como lanterna e uma campanha de quatro derrotas e um empate no segundo turno.
Extraído do blog do Xarope.

Nenhum comentário:

Postar um comentário