21 de julho de 2011

Denúncia – Criança morre por negligência médica em santarém

A morte de Maria Eduarda indignou seu tio Paulo César, que fez a denúncia

A morte de Maria Eduarda indignou seu tio Paulo César, que fez a denúncia
Esteve em nossa redação o ex-jogador do São Francisco e São Raimundo, Paulo César Miranda, mais conhecido por “Miolo”. Ele deixa de lado as glórias que passou no futebol santareno para revelar sua indignação, depois que sua sobrinha Maria Eduarda Gomes Sena, filha de Jackson Miranda (mais conhecido como Jackson Bala, ex-jogador do Norte Clube) e de Elaise Gomes, morreu estupidamente. Segundo o relato de Paulo César Miranda, a pequena Eduarda apresentava sintomas de falta de ar, dores na garganta e no estômago, e deu entrada no Hospital São Camilo, na segunda-feira, dia 11.
O médico que a atendeu, fazendo exame de rotina, constatou que a criança apresentava bronquite, asma e complicações no estômago, pedindo que a pequena paciente fosse internada sem nem ao menos se preocupar em fazer um exame mais elaborado. Ele entrou logo com a medicação, enquanto o caso da menor Eduarda se agravava, somente na terça-feira é que o médico solicitou o exame, feito pela parte da tarde, quando Eduarda se encontrava bastante debilitada. O resultado só saiu à noite, porém, o médico não se encontrava no Hospital para analisar o mesmo, e o estado de Maria Eduarda foi piorando cada vez mais.
Foi, então, que uma enfermeira sensibilizada com a situação pediu que um outro médico fosse vê-la. Na mesma hora o médico solicitado constatou que a paciente se encontrava com pneumonia grave e que teria que ser transferida para o Hospital Regional e ser internada na UTI. Mas infelizmente o Hospital Regional de Santarém dispõe de apenas 7 leitos e como regularmente é necessário que tenha alta um paciente para que outro seja internado, Maria Eduarda lutava para sobreviver nesse impasse, e seu estados e agravava. Conclusão: a pequena paciente não resistiu a tanta espera e veio a falecer, como mais uma vítima de negligência médica.
“Quantas pessoas terão que morrer para que se faça justiça?, pergunta  Paulo César Miranda. “Quando vai melhorar a saúde pública em Santarém, sem que pessoas inocentes como minha sobrinha Maria Eduarda tenham que morrer?”. Eis a indagação de quem perdeu um ente querido por conta dos maus profissionais da saúde. “Faço questão de fazer esse relato para que toda sociedade fique ciente dos fatos que levaram a inocente Maria Eduarda à morte. Desde já, agradecemos a todos que nos confortaram neste momento tão doloroso”, finalizou Paulo César Miranda. 
Por: Carlos Cruz

Nenhum comentário:

Postar um comentário