9 de julho de 2011

OESTE CRIA COMITÊS A FAVOR DO ESTADO DO TAPAJÓS

Em Belém, ontem, paraenses do Oeste fundaram Comitê Pró-Tapajós. Eles apostam na informação para vencer resistências

Reportagem publicada, hoje, no jornal Diário do Pará, sobre a criação de comitê Pró-Tapajos em Belém, com o título acima:

A resolução do TSE publicada, ontem, provocou mobilização das lideranças que estão à frente do processo de criação do Estado do Tapajós. Membros do Instituto Cidadão pela Criação do Estado do Tapajós (Icpet) intensificaram o trabalho de preparação à campanha em favor do ‘Sim’ que vinha sendo realizada desde o início de maio, quando a Câmara dos Deputados aprovou o projeto do plebiscito.

O professor Edivaldo Bernardo, coordenador do Icpet, disse que estava aguardando a publicação dos critérios da campanha para definir as posições do grupo. “Neste momento, estamos no trabalho de montagem de comitês nos municípios do oeste e, quando começar a campanha oficial, estaremos preparados financeiramente para atingir o estado todo”, disse Edivaldo.

A divulgação da resolução do TSE também provocou movimentações em outras cidades da região oeste, assim como em Manaus e Belém. Na capital do Amazonas, os grupos de apoio à criação do Tapajós anunciaram que pretendem mobilizar em torno de 80 mil votantes paraenses que moram em Manaus para votar nas regiões próximas à divisa entre os dois estados, como Terra Santa, Faro e Juruti.

Na capital paraense, um grupo de profissionais liberais nascidos na região oeste fundou o Comitê Pró-Tapajós, com o objetivo de esclarecer os eleitores da região metropolitana para votarem a favor do desmembramento do Tapajós. O argumento utilizado pelo comitê para convencer os eleitores de Belém a optarem pelo desmembramento é que os serviços públicos melhorariam para a população da capital. 

Um desses serviços, segundo Pedro Paulo Sousa, um dos coordenadores do comitê, é o de saúde pública, sempre deficitário por ter que atender pacientes vindos das regiões que pretendem se emancipar. “A emancipação do oeste e do sul vai desonerar a capital na área da saúde”.

Sobre a divulgação de opiniões dando conta que o Estado do Tapajós não terá condições econômicas de se sustentar, Djalma Amazonas, outro membro do Comitê Belém, defende que a região apresenta um enorme potencial de riquezas que poderão ser aproveitadasna própria região.

O ex-vice-governador do Pará, Odair Corrêa, também presente à reunião em Belém, destacou que em torno de 30% da população de Belém é formada por pessoas vindas do interior que apoiam a criação dos novos estados. Ele ressaltou a importância do uso das redes sociais na internet para continuar o trabalho de convencimento sobre as vantagens de criação do Estado do Tapajós.

Fonte: www.diariodopara.com.br 

Nenhum comentário:

Postar um comentário