3 de abril de 2012

Currículo deve ser simples, dizem especialistas

Por mais que a internet esteja ai, cheia de dicas e fórmulas prontas, ainda existem muitas dúvidas sobre como organizar um currículo para concorrer a uma vaga no mercado de trabalho.Quando bem elaborado, esse documento pode representar metade das chances de se conseguir uma vaga. Tenha você muita experiência ou esteja se preparando para conseguir o primeiro emprego, mais cedo ou mais tarde vai ser preciso fazer ou refazer o currículo.

O curriculum vitae (ou simpesmente CV) agrupa as informações pessoais de um profissional junto a sua formação acadêmica e sua trajetória no mercado de trabalho, visando demonstrar suas qualificações, competências e habilidades. Um bom curriculum, bem apresentável e redigido,pode até não ser,por si só, garantia de emprego, mas é, sem sombra de dúvidas, um passo importante para alcançá-lo.

Segundo a coordenadora de Recursos Humanos da empresa Executiva, Ana Maria Beckman, o currículo é um documento, e por isso deve se usar uma linguagem formal, direta, com dados organizados e sequência lógica dos fatos.

“Evite capas elaboradas, ou nem as use, não coloque letras coloridas, fotos com uma superprodução e páginas e mais páginas descrevendo todos os cursos que já fez.Também não é necessário pontuar todas as escolas onde estudou”, explica, lembrando também que é preciso ter muito cuidado com currículos borrados, mal elaborados, mal paginados e principalmente com erros de português.

Logo após a entrega de currículos, a espera por uma ligação para a entrevista é o momento mais esperando, mas como se comportar em uma entrevista de emprego? Vale ressaltar que todas as etapas, da entrega do currículo à entrevista, são importantes, por isso, preparar-se bem é fundamental. Muitas vezes pequenas desatenções podem comprometer o desempenho do candidato e colocar em xeque a sua participação na seleção.

Segundo Ana, esses deslizes podem ser manifestados, por exemplo, por meio de falas e comportamentos do candidato que demonstrem autoritarismo, arrogância, dificuldades de relacionamento, acomodação e problemas em atuar em equipe, por exemplo. É verdade que cada área necessita de profissionais com características diversas e, às vezes, o que é considerado problema em uma empresa, pode ser avaliado como qualidade em outra. Para os especialistas, algumas ações são consideradas negativas, independente da área de atuação ou da formação profissional.

Fique atento

- Dados pessoais: nome completo, idade, data de nascimento, endereço completo, telefone de contato (no máximo dois telefones) e estado civil;

- Qualificações: descrição breve das experiências profissionais;

- Dados profissionais: apresente as experiências que condizem com o cargo a que você está se candidatando. O ideal é apresentar no máximo até os cinco últimos empregos. Escreva sempre o nome da empresa, cargos que ocupou na companhia, período

que permaneceu em cada trabalho (com as datas de admissão e desligamento) e uma breve descrição das atividades;

- Dados de escolaridade: formação (curso, instituição e ano de conclusão), pós-graduação (curso, instituição e ano de conclusão, quando houver) e cursos técnicos (curso, instituição e ano de conclusão). No caso de ter apenas o ensino médio, apresente a instituição onde estudou.

- Conhecimentos: cursos e treinamentos feitos (somente os relacionados à vaga a que você está concorrendo), conhecimentos em idiomas (com nível de fluência), conhecimento em informática e tecnologias.

- A fonte deve ser da cor preta, tamanho 12. Escolha as letras com formato simples. Evite caracteres desenhados e rebuscados;

- No máximo, duas páginas com as informações;

- Não é obrigatório colocar foto, mas se você quiser usar, escolha sempre fotos com uma postura profissional. Evite aquelas em que aparece em trajes de festa ou em ambientes descontraídos, como praias e bares.

(TDB/Diário do Pará)

Nenhum comentário:

Postar um comentário