11 de maio de 2012

Minha Casa Minha Vida: Vereadores poder publico e ceramistas querem casas de tijolos

Vereadores reuniram na manhã desta quinta-feira, 10/05/2012, no gabinete da presidência com o secretário municipal de habitação Beto Frazão e representantes do Sindicato dos Ceramistas, para discutir estratégias de defesa que seja o projeto Minha Casa Minha Vida construído em Santarém, em tijolos e não em pré-moldados (concreto armado), como propõe a empresa Em Casa, de Minas Gerais, responsável pela construção das casas. 

Para o presidente da Câmara José Maria Tapajós (PMDB), parafraseando o projeto Minha Casa Minha Vida, disse que as casas construídas em concreto armado seriam chamadas de Minha Cela Minha Vida, pelo calor que iria proporcionar e pelo fato de não permitir nenhum ampliação no imóvel se for o caso, dificultando inclusive a colocação de armadores para redes, etc. 

Tapajós argumenta que a Câmara aprovou projeto de isenção de impostos (ISS) para a empresa. “Já conversamos com a prefeita, com o secretário Everaldo Martins e agora com o secretário Beto Frazão, é bom saber que a gestão municipal, não concorda com essa atitude da empresa Em Casa, peço que o senhor e a senhora que está inscrito no projeto, se manifeste, sua casa não pode ser de concreto armado, mas tem que ser de cimento, tijolo e coberta de telha, para quando você tiver a necessidade de ampliar sua casa, ter condições de fazer isso”. Recomenda.
O presidente do Sindicato dos Ceramistas de Santarém, Francisco Elieldo e o secretário municipal de habitação Beto Frazão, garantem que no próximo dia 24 vai ocorrer uma reunião com o superintendente da Empresa em Casa, em Santarém, com o fim de reverter à situação e toda a matéria prima para a construção do Minha Casa Minha Vida, seja comprado em Santarém.
Fonte; CMS

Nenhum comentário:

Postar um comentário