15 de maio de 2012

Ruas de Santarém estão intrafegáveis

Não é novidade, pois em algumas ruas só trafegam carroças de boi

Travessa Bauru
Motoristas e pedestres têm que montar “estratégias” para trafegar em algumas artérias de Santarém. Uma moradora da Travessa Bauru, entre a Borges leal e Bartolomeu de Gusmão, está insatisfeita com o abandono do poder público. Segundo a moradora Dona Madalena, a rua está “entregue às baratas”. Ela disse que a Prefeita parou seu carro na esquina da rua quando ainda era candidata e falou que se eleita iria asfaltar a rua e dar melhores condições para moradores daquela área.
Como a promessa de campanha não foi concretizada, os moradores procuraram os órgãos competentes para reivindicar a respeito do descaso. Daí, se deu início a uma “peregrinação” em diversas visitas frustradas feitas à Seminf, onde obteve como respostas que haviam ruas em pior estado que aquela, precisando com mais urgência de solução.
Dona Madalena relata que existem documentos informando que a Rua Bauru está asfaltada. Isso ela contesta, pois aquele perímetro é de comércio e de muito movimento, se asfaltada facilitaria muito o acesso, pois está entre duas grandes avenidas. A moradora reclama da taxa de iluminação pública, já que eles não estão sendo beneficiados pelo serviço oferecido por esse imposto. Ela relata que na rua nem poste tem, a iluminação existente no local vem de um campo de futebol. Segundo Dona Madalena, é para beneficiar a Prefeitura e não os moradores, pois o mesmo fica ligado apenas até às 23 horas, deixando os moradores em uma perigosa escuridão, virando alvo fácil à ação de bandidos.
Mesmo diante de todos esses percalços, Dona Madalena ainda tem esperança de dias melhores para sua rua. Se não for nesta administração, pelo menos na próxima, seja feito algo por eles. Assim como em muitas outras artérias da cidade, como as avenidas Tapajós, Borges Leal, Cuiabá, Visconde do Rio Branco, etc, é um pedido unânime de toda população de Santarém.
Fonte: RG 15/O Impacto e Roberta di Paula

Um comentário:

  1. Bom dia a todos os leitores.
    Sou novo morador desta maravilhosa cidade, a pouco mais de dois anos, procedente de Itaboraí - RJ, onde morávamos, chegamos em 2010 e nos apaixonamos por Santarém, decidimos então fixar residência em definitivo, contudo deveríamos fazer algumas mudanças, localizar uma casa próximo do centro, isto foi fácil, comprei no Bairro Maracanã, Colégio para nossas filhas, facílimo, pois são varias as opções e diga-se de passagem a qualidade do colégio público em Santarém é excelente, pena que os professores não sejam valorizados. Agora a dificuldade que realmente tivemos, foi a troca de carro, pois nosso carro era popular, baratinho mesmo, mais levava e trazia e tava quitado, entretanto não aguentaria por muito tempo as vias de nossa cidade, levei a proposta de troca de carro para o concelho familiar que tem o seguinte organograma:
    Presidente - Esposa;
    Diretor Presidente Concelheiro – Filha;
    Diretor Presidente Sênior - Filha;
    Diretor Presidente Junior - Filha;
    Auxiliar Presidente - Neta; e
    Secretaria de orçamento e compra – Eu.
    Todos subordinados diretamente ao Presidente, que tem o “VOTO MINERVA”

    Ao apresentar os veículos que poderiam trafegar confortavelmente nas ruas da cidade, houve um forte e acirrado debate, pois apresentei vários modelos de tratores, várias opções de caminhões trucados e alguns ônibus adaptados para trafego em locais inóspitos, testados e aprovados pelos engenheiros da NASA e os encarregados pelo programa de visita a Marte. Acabei comprando outro carro popular e contratando dois funcionários: mecânico e borracheiro, juntamente com um plano de assistência de peças automotivas para pagamento antecipado em várias parcelas, que me permite trocar em tempo recorde, peças que em locais normais levaria 1 ano e infelizmente aqui somente algumas semanas, contudo amo Santarém e farei de tudo para ajudar de alguma forma os eleitores para que possamos acertar desta vez.

    ResponderExcluir