8 de junho de 2012

Grupo de extermínio é investigado em Santarém

Gilberto Aguiar diz que Polícia investiga suposta ação do grupo de extermínio

Delegado Gilberto Aguiar 
Santarém pode fazer parte de uma rota de extermínio. E com um bando de pistoleiros sem compaixão, armados até os dentes e dispostos a fazer justiça com as próprias mãos e por meio de armas. Em pouco mais de duas semanas três corpos foram encontrados de maneira suspeita e sem pistas que possam clarear os caminhos policiais, em busca de uma solução. Dois deles foram identificados sendo do jovem Rafael Jr., que trabalhava como mototaxista clandestino, encontrado nas imediações da comunidade São Braz e outro que pode ser do jovem Júlio César da Silva Guimarães, desaparecido há cerca de um mês.
Queima de arquivo ou acerto de contas: Parte do esqueleto de uma pessoa foi encontrada na tarde de terça-feira (5) na Serra do bairro Diamantino, em Santarém. Agentes policiais foram encaminhados ao local para realizar escavações após uma denúncia anônima, que chegou ao conhecimento do serviço reservado da PM.
Durante as buscas, com uma retro escavadeira, os agentes encontraram primeiro uma arcada dentária e em seguida foram descobrindo outras partes do esqueleto.
Agentes do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, fizeram exame preliminar onde constataram tratar-se dos restos mortais de um homem, que teria morrido há vários anos. O material foi coletado e deverá ser encaminhado para exames de DNA.
A Polícia apura o fato e começa a buscar informações, na tentativa de desvendar o caso.
Este é o segundo corpo encontrado na Serra do Diamantino somente neste ano. No dia 21 de maio um corpo de um homem foi encontrado em estado de decomposição, no balneário Lago Azul, na Serra do Diamantino. O cadáver foi localizado por um rapaz que apanhava açaí perto do local. A Polícia suspeita que o corpo seja de um jovem de 24 anos identificado como Júlio César da Silva Guimarães que estava
Superintendente fala sobre as mortes: Nossa reportagem esteve em contato com o Superintendente de Polícia Civil do Médio e Baixo Amazonas, Dr. Gilberto Aguiar, que falou sobre essas mortes misteriosas. Na ocasião, Dr. Gilberto disse que a Polícia está investigando, mas não descartou que isso seja obra de um grupo de extermínio atuando em Santarém.
“Nós já tivemos algumas situações em que corpos foram encontrados e a perícia pode afirmar que os vestígios encontrados nos cadáveres apontavam que as mortes foram violentas, ocasionadas por armas de fogo ou até mesmo por material contundente e que as pessoas poderiam ter sido torturadas. A Polícia está investigando se existe a possibilidade de um grupo de extermínio estar atuando em Santarém, mas não podemos afirmar nada. Tudo são especulações que se criam em torno dessas mortes”, disse o superintendente Gilberto Aguiar. Enquanto isso, mais achados macabros são vistos pelos caminhos da vida. O superintendente Gilberto Aguiar não mede esforços no sentido de afastar mais essa ameaça que são os grupos de extermínio do meio da sociedade. Se for constatada a ação desses grupos criminosos, equipes da Polícia Civil e Militar estão prontas para dar um freio a esse ímpeto criminoso urbano.
Por: Carlos Cruz

Nenhum comentário:

Postar um comentário