17 de julho de 2012

Avião da FAB trará os corpos dos estudantes paraenses que morreram no Paraná


Um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) foi disponibilizado no final da manhã desta terça-feira, 17, para fazer o transporte dos corpos das vítimas paraenses que faleceram no acidente ocorrido na segunda-feira, 16, no Km 155 da rodovia PR-090, na localidade de Piraí do Sul (a 184 km de Curitiba, capital do Paraná). A aeronave já está à disposição e o traslado para Belém iniciou com o transporte dos corpos dos estudantes do Instituto Médico Legal (IML) de Ponta Grossa, onde foram identificados, para o IML de Curitiba, de onde serão transferidos para Belém. O percurso é de 117 quilômetros entre o municípío e a capital paranaense.
A solicitação da aeronave foi feita na manhã desta terça-feira, pelo governador Simão Jatene, que preocupado com o transporte dos corpos das vítimas para Belém, entrou em contato com o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, José Elito Carvalho Siqueira. “Conseguimos um avião das Forças Armadas para transportar os corpos para cá, até porque se isso fosse feito em um avião de linha seria um sofrimento ainda maior para os parentes e familiares das vítimas”, afirmou o governador.
O trabalho de identificação dos corpos foi feito pelo IML de Ponta Grossa, no Paraná, com a colaboração do IML do Pará. “Também já mandamos para lá representantes da nossa Defesa Civil e Corpo de Bombeiros, para auxiliarem as equipes do Paraná. Esse momento é de nós nos unirmos e fazermos orações. Primeiro pela alma dos que se foram e segundo para dar forças às famílias que ficam”, enfatizou Simão Jatene.
O governador também conversou, por telefone, com o governador do Paraná, Beto Richa, que garantiu completa assistência médica e psicológica às vítimas do acidente, a maioria estudantes. “Conversei com ele e pedi para que ele não medisse esforços para tentar minimizar a dor dos paraenses que sofreram esse triste e lamentável acidente”, concluiu. Em Belém, um grupo formado por dez psicólogos do hospital Ofir Loyola, sendo um médico, dois técnicos de enfermagem e cinco socorristas da Cruz Vermelha, estão dando todo o atendimento e suporte aos familiares dos estudantes.
Fonte: Agência Pará de Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário