8 de agosto de 2012

Eleição 2012 foi à tônica dos pronunciamentos


As sessões da Câmara reiniciaram nesta segunda-feira, 06/08/2012, depois do recesso parlamentar de julho e a tônica dos pronunciamentos foi à eleição de sete de outubro de 2012. 


Vereador Carlos Jaime (PT): Falou da Importância do processo eleitoral, pediu aos seus pares que conduzam os trabalhos legislativos como vinha sendo feito, com responsabilidade do comprometimento em trazer para o debate na Casa de Leis, temas importantes e de relevância, principalmente os projetos de leis. ?Nosso mandato encerra-se no dia 31 de dezembro e nós não podemos ficar faltando nas sessões, sem termos que dar uma resposta a população?.  

Vereador Emir Aguiar (PR): Referiu-se a proposta de emenda a Lei Orgânica Municipal, enviada a Câmara pela prefeita Maria do Carmo Martins Lima, que segundo o parlamentar, vai normatizar o fato de hoje de acordo com o artigo 49, da referida Lei, qualquer membro da Mesa Executiva, que venha assumir o cargo de prefeito e sendo candidato, corre o risco de ficar inelegível, e por ser uma situação especifica para este momento de eleições municipais, a emenda propõe que o juiz de direito assuma a prefeitura, após um prazo de 15 dias úteis da ausência da gestora municipal do cargo, em prazo menor, um dos secretários municipais, designados pela prefeita poderia assumir o cargo de prefeito em exercício. Emir entende ser a emenda de fácil compreensão e disse esperar que a matéria seja discutida e votada no menor espaço de tempo possível. 

Vereador Jailson do Mojui (PSDB): Relatou que no último dia 02 de agosto, esteve em audiência com o governador do estado Simão Jatene e este confirmou que dia 16 de agosto vai estar em Santarém e na oportunidade vai até Mojui dos Campos inaugurar a Unidade Integrada da Policia. Segundo Jailson, Jatene vai assinar a ordem de serviço para dez quilômetros de asfalta na rodovia estadual Mojui/Santa Rosa e mais três quilômetros de asfalto na cidade de Mojui dos Campos. O vereador disse que vai aproveitar a presença do governador em Mojui, para cobrar o funcionamento pleno do Hospital Municipal de sua cidade, apelou ainda ao governo de Santarém, que resolva o problema da ambulância, que dá atendimento ao planalto, que segundo ele, já há algum tempo, encontra-se quebrada. 

Vereador Henderson  Pinto (DEM): Em seu pronunciamento sugeriu que a campanha política eleitoral, seja de propostas a população para que esta possa de fato examinar a cada uma delas, tanto dos candidatos a prefeito(a), como de vereadores(as). Henderson condena que haja pessoas que a qualquer custo tentam ganhar uma eleição comprando a dignidade, pediu que a população fique atenta com relação a isso e indicou que votem em pessoas realmente comprometidas com a sociedade e que possam nos quatro anos de mandatos possam estar desempenhando seus trabalhos como grandes legisladores(as). Henderson considera que na campanha eleitoral, não cabe à discussão de criação do estado do Tapajós, porque segundo ele 98% da população santarena, foi favorável a criação do estado e todos os políticos santarenos, foram e continuam sendo defensores dessa bandeira. 

Vereadora Marcela Tolentino (PDT): Defendeu uma campanha com ética, de convencimento do eleitor pelas propostas e não de perda de tempo, com o que ela identificou como derrubações e baixarias. Disse ter certeza na Casa de Leis, seus colegas parlamentares que são candidatos à reeleição não irão cometer esse tipo de erro durante a campanha. ?Independente de sermos ou não eleita, esperamos trabalhar em favor da população até 31 de dezembro, que é quando termina o atual mandato parlamentar, trazendo para a votação projetos de leis e requerimentos e sermos a porta voz da sociedade que este é o nosso verdadeiro papel?. Descreve. 

Vereador Reginaldo Campos (PSB): Esclareceu a sociedade santarena, porque hoje seu partido não está mais na base do governo municipal, segundo ele, hoje 95% do partido apoia a candidatura do deputado estadual Alexandre Von. O parlamentar disse não guardar magoas e nem ressentimento do Partido dos Trabalhadores. ?Nossa decisão foi programática, colegiada, discutida democraticamente e tomada de forma soberana pelo partido, que tem liberdade de tomar as decisões que lhe achar melhor, não pode ficar preso a nenhum projeto, não tínhamos e não temos compromisso eterno com nenhum partido.?  

Vereador Valdir Matias Júnior (PV): Assegura que a meta do seu partido nas próximas eleições é aumentar o número de vereadores na Câmara. ?Lógico que para isso depende de muito debate, discussão, propostas concretas, sérias, que solucione os problemas da cidade, é isso que pretendemos fazer nos 60 dias que faltam para as eleições, conversar bastante, discutir e debater e fazer a campanha de forma ética, legal, para que possamos sensibilizar as pessoas de que Santarém precisa de um desenvolvimento sustentável, precisa olhar pelos seus filhos e netos com mais carinho, dar as famílias melhor qualidade de vida e a eleição é o momento adequado, para se saber quem tem as melhores propostas, para solucionar esses problemas. Referiu-se também ao fato de seu partido estar apoiando o candidato Alexandre Von, que segundo ele, ofereceu uma coligação proporcionar o que não foi possível com a gestão municipal.? 

Vereador Gerlande Corrêa Castro (PSD): Garante que seu partido está com uma chapa fechada de 42 candidatos e pediu que a população escolha quem achar melhor para legislar em favor do município. ?Eu sempre digo que Câmara e prefeitura não é profissão, é uma oportunidade de confiança que a população lhe dá, de lhes colocar lá dentro, temos uma chapa forte, preparada para legislar e defender os interesses da população de Santarém?. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário