9 de setembro de 2012

Orlando Pereira: “Lucineide não conhece movimento Pró-Tapajós”

Orlando Pereira critica candidatos que estão usando o Tapajós como bandeira política


Orlando Pereira
Na opinião do secretário geral do Instituto Pró-Tapajós, Orlando Pereira, tem candidato usando a bandeira da militância a favor da Criação do Novo Estado do Tapajós para servir como tema de campanha municipal, nestas eleições de 2012. O secretário Orlando Pereira é enfático: “É um absurdo o desconhecimento e o despreparo dessa senhora (Lucineide Pinheiro) em relação ao Estado do Tapajós. Que o povo não se iluda com qualquer candidato que fale em Santarém ser a capital do estado do Tapajós, pois está estragando a proposta do Estado do Tapajós”, informou Orlando Pereira. “Essa senhora, como não tem militância, fala em Santarém como futuro Estado do Tapajós. Em debates e na propaganda eleitoral, Lucineide diz que a proposta dela é preparar Santarém para ser capital do Tapajós”, cita: “As pessoas começam a entender que o nosso discurso de militância é mentiroso, pois esta senhora vem desfazer tudo o que nós conseguimos fazer. Quando a gente consegue que haja uma unidade em torno do Movimento Estado do Tapajós, ela (Lucineide) chega para derrubar toda essa unidade, que deu uma média de 96% de votação. É um absurdo o desconhecimento e o despreparo dela em relação ao estado do Tapajós, e que o povo não se iluda”, falou.
Segundo o secretário, o maior erro que aconteceu na votação do Plebiscito foi terem posto a matéria sobre a criação do Tapajós junto com a do Carajás. “O maior erro nosso foi estarmos juntos com o Carajás. Se nós tivéssemos anulado os erros cometidos durante todo esse tempo de militância, mesmo tendo saído ao lado do Carajás, nós teríamos passado”, diz Orlando Pereira.
Quanto às opiniões emitidas pelo deputado federal Geovanni Queiroz, no programa eleitoral do Partido dos Trabalhadores, ele afirma: “O Deputado desconhece a militância do Tapajós; ele conhece superficialmente, como nós desconhecemos a militância do Carajás em detalhes”, disse Orlando Pereira: ”No entanto, detalhes de nossa militância aqui do Tapajós ele provou que desconhece, pois quando ele indica a candidata do PT, professora Lucineide Pinheiro, na votação em favor do Novo Estado, ele está absolutamente enganado”, enfatiza o secretário geral do Instituto Pró-Tapajós. Com a divulgação de Santarém, sendo Estado do Tapajós, enfraquece a luta em favor do Novo Estado em toda a região. “Nada de colocar a carroça adiante dos bois, primeiro vamos pensar em criar o Novo Estado, depois vamos discutir onde será a capital”, avisa o secretário do Movimento.
Surge a razão básica para criação urgente do Tapajós: “O Carajás não está isolado geograficamente, nem tampouco aparece como abandonado político, considerando os investimentos que foram feitos naquela região. Diferente da nossa situação, onde não temos investimentos na região e estamos isolados”, lembra Orlando Pereira.
Orlando Pereira esclarece com críticas seu posicionamento contra a decisão recente da candidata do PT à prefeitura de Santarém: “Esta senhora (professora Lucineide) não teve participação ativa, nem positiva dentro da militância Pró-Estado do Tapajós; no cargo de Secretária de Educação deveria ter dado uma contribuição muito grande ao Movimento”. Conforme Orlando Pereira, a então Secretária Municipal de educação e hoje candidata do PT à prefeitura de Santarém, na época foi procurada por integrantes do Movimento Pró-Tapajós: “Idealizamos uma cartilha, para ser divulgada aos alunos do ensino fundamental, incluindo o tema Estado do Tapajós, no entanto, a professora Lucineide nem recebeu a Comissão para dialogar sobre o assunto”, cita Orlando Pereira.
O secretário Geral do Movimento se emociona ao recordar: “Tivemos uma plêiade muito grande de guerreiros ao nosso lado; a gente nem esperava tantos, como aconteceu no Plebiscito sobre o Novo Estado; no entanto, a pessoa a que o deputado Geovanni Queiroz se refere (professora Lucineide) não teve expressividade”, cita Orlando.
Por: Carlos Cruz

Nenhum comentário:

Postar um comentário