29 de julho de 2012

MPE - PA abre concurso com 283 vagas e salários de até 4,7 mil


MPE - PA abre concurso com 283 vagas e salários de até 4,7 mil
A partir do próximo dia 8 de agosto o Ministério Público do Estado do Pará (MPE-PA) estará com inscrições abertas para o concurso público com 283 vagas para profissionais de níveis médio e superior. Conheça os cargos:
  • Ensino Médio - Auxiliar de Administração e Técnico de Informática;
  • Ensino Superior - Técnico Analista de Sistema (Suporte a Banco de Dados, Desenvolvimento, Suporte a Rede de Computadores e Modelagem de Sistemas), Biblioteconomista, Contador, Pedagogo, Arquiteto e Analista Jurídico.
Segundo edital publicado no site da Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp), a organizadora responsável, os salários oferecidos variam de R$ 1.848,38 a R$ 4.751,42 em jornada de 30 horas semanais.
Para concorrer basta efetuar a inscrição pelo endereço eletrônico www.fadesp.org.br, entre às 10h do dia 8 de agosto até às 23h59 do dia 17 de setembro, e pagar a taxa de R$ 40,00 para disputar vagas de nível médio e de R$ 56,00 para superior.
Todos os candidatos serão avaliados por meio de prova de conhecimentos gerais e específicos e redação, previstas para serem realizadas no dia 21 de outubro, em locais e horários a serem definidos e divulgados com antecedência. Além disso haverá prova de títulos somente para funções que exigem o nível superior.
A validade deste concurso será de dois anos, contados a partir da data de publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado por igual período.
Fonte: PCI CONCURSOS

Arósio aparece mais cheinha e explica por que deixou novela


Arósio aparece mais cheinha e explica por que deixou novela
Ana Paula Arósio
Brasil - Ana Paula Arósio explicou os motivos que a levaram a se afastar da televisão em entrevista ao colaborador Marcelo Montenegro Lapola, durante uma festa realizada semana passada no Clube dos Cavaleiros Victorino Machado, em Rio Claro (SP) cidade natal de seu marido Henrique Pinheiro. A atriz deixou inesperadamente o elenco de "Insensato Coração" no início das gravações e desde então vive reclusa em Santa Rita do Passa Quatro, no interior de São Paulo. 

Durante a entrevista, Ana Paula, que está visivelmente mais cheinha, disse que só sai de casa para compromissos familiares e encontros com amigos próximos. "Deixei a Globo por uma questão muito pessoal. Os detalhes disso pertencem a mim, à minha história de vida. Fiz muito mais amigos que inimigos no meu trabalho", completou a atriz, que disse não se arrepender da escolha.

"Estou melhor do que nunca. Tudo foi muito bem pensado e consciente. Sinceramente, foi bem difícil de tomar essa decisão, que me consumiu e até me custou problemas familiares", afirmou a atriz, que negou estar grávida, como foi especulado pela imprensa. “Isso ainda não aconteceu”.

Para ela, a agenda cheia de compromissos profissionais, as muitas horas de gravações e poucas folgas semanais pesaram na decisão. "Ser ator é ter o glamour como obrigação. Você tem que sempre que estar bem, deve cuidar obsessivamente da aparência, sem muito espaço para a vida emocional. Não vou negar que isso pesou sim... E muito! Cheguei à conclusão que não é só de dinheiro e de fama que a gente deve viver. Estava nessa vida corrida desde os 12 anos”, desabafou a atriz, que foi reticente sobre a volta à televisão.

"Pode até ser que um dia eu decida voltar. Não sei... Mas, por enquanto, não penso em retomar o trabalho, não", finalizou.

Fonte: Quem

27 de julho de 2012

FPF divulga tabela da Segunda Divisão do Campeonato Paraense


O departamento técnico da Federação Paraense de Futebol (FPF) divulgou a tabela da Segunda Divisão do Parazão 2013, que inicia no dia 15 de setembro e vai ser disputado até 24 de outubro. Neste ano, a competição estadual vai contar com 11 representantes: Ananindeua, Vila Rica, Santa Rosa, Santa Cruz, Sport Belém, Tiradentes, Paragominas, Pinheirense, Time Negra, Izabelense e Gavião Kyikatejé.
Na primeira rodada do Grupo A1, o Ananindeua recebe o Santa Cruz, enquanto que o Vila Rica joga diante do Santa Rosa. No Grupo A2, Sport Belém e Pinheirense se enfrentam pela primeira vitória. Na mesma chave jogam Paragominas e Sport Belém. Por fim, no Grupo A3, Time Negra e Izabelense fazem o primeiro jogo. O Gavião Kyikatejé folga na roda
O campeão e o vice da Segundinha se juntam a Independente Tucuruí, São Raimundo, Castanhal, Paraupabebas, Bragantino e Abaeté, já classificados na primeira fase da competição. Na fase principal do Parazão 2013, já estão garantidos Clube do Remo, Paysandu, Águia de Marabá, Cametá, São Francisco e Tuna Luso.

Chaves da Segundinha do Parazão

Grupo A: Vila Rica, Santa Rosa, Santa Cruz de Cuiarana e Ananindeua.
1ª Rodada
Ananindeua x Santa Cruz
Vila Rica x Santa Rosa
Grupo B: Paragominas, Pinheirense, Sport Belém e Tiradentes.
1ª Rodada
Sport Belém x Pinheirense
Tiradentes x Paragominas
Grupo C: Gavião Kyikatejé, Izabelense e Time Negra.
1ª Rodada
Time Negra x Izabelense
*Gavião Kyikatejé folga na rodada
                                                                     Fonte: Gustavo Pêna(Belém)

26 de julho de 2012

Pensão é um direito garantido aos filhos


Considerada uma das campeãs de pedido na Justiça brasileira, a Pensão Alimentícia, prescrita na Lei de Alimentos, de 1968, é um benefício que pode ser garantido através da Defensoria Pública de forma gratuita. 
O ideal é que os pais conversem e cheguem a um consenso quanto à questão da subsistência dos filhos. Mas, quando as tentativas de acordo se esgotam, é aconselhável ingressar com ação de pedido de alimentos. “O direito à alimentação é constitucional e protege o filho após uma separação”, afirma Magda Abou El Hosn, advogada e professora especialista em direito da família. 
Os interessados devem procurar a Defensoria munidos da certidão de nascimento do menor de idade e identidade da mãe, ou de quem estiver ingressando com a petição. “O benefício de alimentos para filhos maiores é revisto pelo Superior Tribunal de Justiça”, informa a advogada.
Não é obrigatório que a criança esteja registrada no nome do pai. “Nesses casos, é preciso entrar com pedido de investigação de paternidade cumulada com pedido de alimentos”, aconselha Abou. O valor é calculado levando em consideração uma série de fatores. Cada caso, é um caso. “O juiz utiliza dois princípios do Direito, aplica o binômio necessidade e possibilidade, elevando o valor pela razoabilidade e proporcionalidade. Quem ganha mais, paga mais”, esclarece a especialista.
Na maior parte dos casos, a mãe é quem ingressa com a ação. No entanto, deve-se atentar para quem tem as maiores possibilidades, pai ou mãe. “O que não pode é o filho ficar sem alimentos”, enfatiza El Hosn. A responsabilidade do pagamento pode se estender aos avós. “O direito à prestação é recíproco entre pais e filhos e extensivo a todos os ascendentes, recaindo a obrigação nos mais próximos em grau. Na falta dos ascendentes cabe o dever aos descendentes ou aos irmãos”, informa a advogada.
A resposta, geralmente, é rápida. “Depende muito da vara ou da disponibilidade do juiz em atender o caso para evitar prejuízos para os menores. O correto é que esses pedidos de alimentos recaíssem em varas especializadas de família. O retorno não deveria passar de sete dias, haja vista o caráter cautelar da ação”, acredita El Hosn.
A pensão alimentícia não diz respeito apenas ao provimento de alimentação, os valores são atribuídos também à saúde, educação, vestuário e algumas despesas extras, como Tv por assinatura, celular e tudo que for relacionado às despesas da criança. “Em caso de crianças portadoras de síndromes especiais ou doenças graves, deve ser incluído também o valor desse tratamento no relatório de despesas”, garante Magda. 
(Diário do Pará)

Delegado: “Grupos organizados atuam em Santarém”

Dr. Nelson Silva faz uma análise do trabalho das polícias em Santarém


Dr. Nelson Silva faz uma análise do trabalho das Polícias em Santarém
Empresários, comerciantes e  autoridades de segurança das polícias Militar e Civil, estiveram reunidos na última quarta-feira, na Associação Comercial e Empresarial de Santarém, para discutir o aumento da violência na área comercial. O excesso de arrombamentos e furtos já está provocando o fechamento de lojas. O caso mais clássico foi de uma empresária do ramo de jóias que esteve na reunião, e anunciou que depois de ter visto seu comércio ser assaltado por 5 vezes, não lhe restou outra medida, senão fechar as portas e deixar 7 pessoas desempregadas.
O diretor da Seccional de Polícia Civil, delegado Nelson Silva, logo após o encontro concedeu uma entrevista exclusiva ao IMPACTO.
JORNAL O IMPACTO: O que saiu de concreto da reunião?
Delegado Nelson: Os furtos com arrombamentos no centro comercial é um termômetro que a sociedade sente e cobra das polícias Civil e Militar, mais providências. Nós servidores públicos devemos trabalhar em cima disso, em cima desses índices que tem aumentado. Essas cobranças fazem parte das nossas funções. Cabe à Polícia identificar esses elementos que estão cometendo esses delitos e colocá-los na cadeia, com inquéritos policiais.
JORNAL O IMPACTO: O que é mais grave, a benevolência das leis ou a falta de estrutura?
Delegado Nelson: Você vê que o próprio crime de furto passou a ser afiançável, já o furto com arrombamento não. Nós sabemos as dificuldades de atuação. A grande maioria dos presos que ficam presos, depois da sua saída penal, volta a cometer crimes. E claro, como nós temos o centro comercial com pouco movimento, principalmente nos finais de semana, esses indivíduos arrombam e levam o que podem. O que nós temos que fazer é juntamente, com a Polícia Militar, fazer o monitoramento, com o serviço de inteligência e tirar de circulação esses elementos.
JORNAL O IMPACTO: O pagamento de fiança não estaria facilitando a atuação desses elementos?
Delegado Nelson: O legislador estudou para fazer as leis, mas para a Polícia isso não deveria existir. Essa é uma opinião própria, mas nós cumprimos o que determina a lei. A lei determina que o crime é afiançável. O escrivão faz o flagrante, o delegado arbitra a fiança, e coloca aquele indivíduo em liberdade, até porque nós estamos aqui pra cumprir a lei. Essas falhas já estão sendo sentidas, depois da alteração do Código Penal. Eu particularmente acredito que as mudanças acontecerão, eu tenho sentido isso na imprensa, no sentido de endurecer a lei para quem comete crime reiteradas vezes contra a nossa sociedade.
JORNAL O IMPACTO: Foi ventilado na reunião, o fato de haver dificuldades até de se fazer Boletins de Ocorrência. Isso procede?
Delegado Nelson: Não há dificuldades para fazer BO. Nós temos administrativo na Seccional por dois períodos, nós temos escrivães. O que aconteceu foi um fato isolado, de uma senhora que gerenciava uma loja. Ela foi fazer um Boletim de Ocorrência e não conseguiu fazer no final de semana. Talvez porque ela não quisesse esperar um pouquinho. Nos finais de semana só trabalham os policiais, os administrativos não são permitidos trabalhar nos finais de semana.
JORNAL O IMPACTO: Mas isso não acaba dificultando de alguma forma para quem busca a Delegacia nos fins de semana?
Delegado Nelson: Com certeza acaba dificultando, mas já existe um pensamento de se reestruturar e acabar com essa situação. Às vezes a pessoa não quer esperar, não procura o Delegado de plantão. Mas nós temos uma estrutura que responde às necessidades da população. Nós temos uma boa equipe, nós temos veículos e combustível. A carência que temos atualmente de pessoal será suprida com o concurso que será realizado. Nós temos lancha, nós temos barcos, veículos caracterizados e descaracterizados. A Polícia Civil não passa por algumas dificuldades que passam outros órgãos de segurança.
JORNAL O IMPACTO: Já que há toda essa estrutura, por que os crimes aumentam a cada dia?
Delegado Nelson: Realmente, o crime tem crescido. A bandidagem está sempre crescendo. O bandido começa a fazer pesquisa, mais rápido do que a própria Polícia.
JRORNAL O IMPACTO: Os bandidos, então, tem serviço semelhante ao serviço de inteligência, uma contra investigação, por exemplo?
Delegado Nelson: Eles têm um princípio de organização, eles têm chefia, eles têm um comando, quem dá as cartas, tem quem financia. Isso tem aqui em Santarém, principalmente no tráfico de drogas, e de assaltos dessa mesma forma. E nós combatemos com  inteligência e com investigação. Nós temos um grupo de inteligência, comandado pelo delegado Silvio Birro e essa equipe trás informações para nós, de quadrilhas e indivíduos que estão chegando à nossa cidade para praticar crimes.
Da Redação

Delegado: “Grupos organizados atuam em Santarém”

Dr. Nelson Silva faz uma análise do trabalho das polícias em Santarém


Dr. Nelson Silva faz uma análise do trabalho das Polícias em Santarém
Empresários, comerciantes e  autoridades de segurança das polícias Militar e Civil, estiveram reunidos na última quarta-feira, na Associação Comercial e Empresarial de Santarém, para discutir o aumento da violência na área comercial. O excesso de arrombamentos e furtos já está provocando o fechamento de lojas. O caso mais clássico foi de uma empresária do ramo de jóias que esteve na reunião, e anunciou que depois de ter visto seu comércio ser assaltado por 5 vezes, não lhe restou outra medida, senão fechar as portas e deixar 7 pessoas desempregadas.
O diretor da Seccional de Polícia Civil, delegado Nelson Silva, logo após o encontro concedeu uma entrevista exclusiva ao IMPACTO.
JORNAL O IMPACTO: O que saiu de concreto da reunião?
Delegado Nelson: Os furtos com arrombamentos no centro comercial é um termômetro que a sociedade sente e cobra das polícias Civil e Militar, mais providências. Nós servidores públicos devemos trabalhar em cima disso, em cima desses índices que tem aumentado. Essas cobranças fazem parte das nossas funções. Cabe à Polícia identificar esses elementos que estão cometendo esses delitos e colocá-los na cadeia, com inquéritos policiais.
JORNAL O IMPACTO: O que é mais grave, a benevolência das leis ou a falta de estrutura?
Delegado Nelson: Você vê que o próprio crime de furto passou a ser afiançável, já o furto com arrombamento não. Nós sabemos as dificuldades de atuação. A grande maioria dos presos que ficam presos, depois da sua saída penal, volta a cometer crimes. E claro, como nós temos o centro comercial com pouco movimento, principalmente nos finais de semana, esses indivíduos arrombam e levam o que podem. O que nós temos que fazer é juntamente, com a Polícia Militar, fazer o monitoramento, com o serviço de inteligência e tirar de circulação esses elementos.
JORNAL O IMPACTO: O pagamento de fiança não estaria facilitando a atuação desses elementos?
Delegado Nelson: O legislador estudou para fazer as leis, mas para a Polícia isso não deveria existir. Essa é uma opinião própria, mas nós cumprimos o que determina a lei. A lei determina que o crime é afiançável. O escrivão faz o flagrante, o delegado arbitra a fiança, e coloca aquele indivíduo em liberdade, até porque nós estamos aqui pra cumprir a lei. Essas falhas já estão sendo sentidas, depois da alteração do Código Penal. Eu particularmente acredito que as mudanças acontecerão, eu tenho sentido isso na imprensa, no sentido de endurecer a lei para quem comete crime reiteradas vezes contra a nossa sociedade.
JORNAL O IMPACTO: Foi ventilado na reunião, o fato de haver dificuldades até de se fazer Boletins de Ocorrência. Isso procede?
Delegado Nelson: Não há dificuldades para fazer BO. Nós temos administrativo na Seccional por dois períodos, nós temos escrivães. O que aconteceu foi um fato isolado, de uma senhora que gerenciava uma loja. Ela foi fazer um Boletim de Ocorrência e não conseguiu fazer no final de semana. Talvez porque ela não quisesse esperar um pouquinho. Nos finais de semana só trabalham os policiais, os administrativos não são permitidos trabalhar nos finais de semana.
JORNAL O IMPACTO: Mas isso não acaba dificultando de alguma forma para quem busca a Delegacia nos fins de semana?
Delegado Nelson: Com certeza acaba dificultando, mas já existe um pensamento de se reestruturar e acabar com essa situação. Às vezes a pessoa não quer esperar, não procura o Delegado de plantão. Mas nós temos uma estrutura que responde às necessidades da população. Nós temos uma boa equipe, nós temos veículos e combustível. A carência que temos atualmente de pessoal será suprida com o concurso que será realizado. Nós temos lancha, nós temos barcos, veículos caracterizados e descaracterizados. A Polícia Civil não passa por algumas dificuldades que passam outros órgãos de segurança.
JORNAL O IMPACTO: Já que há toda essa estrutura, por que os crimes aumentam a cada dia?
Delegado Nelson: Realmente, o crime tem crescido. A bandidagem está sempre crescendo. O bandido começa a fazer pesquisa, mais rápido do que a própria Polícia.
JRORNAL O IMPACTO: Os bandidos, então, tem serviço semelhante ao serviço de inteligência, uma contra investigação, por exemplo?
Delegado Nelson: Eles têm um princípio de organização, eles têm chefia, eles têm um comando, quem dá as cartas, tem quem financia. Isso tem aqui em Santarém, principalmente no tráfico de drogas, e de assaltos dessa mesma forma. E nós combatemos com  inteligência e com investigação. Nós temos um grupo de inteligência, comandado pelo delegado Silvio Birro e essa equipe trás informações para nós, de quadrilhas e indivíduos que estão chegando à nossa cidade para praticar crimes.
Da Redação

Delegado: “Grupos organizados atuam em Santarém”

Dr. Nelson Silva faz uma análise do trabalho das polícias em Santarém


Dr. Nelson Silva faz uma análise do trabalho das Polícias em Santarém
Empresários, comerciantes e  autoridades de segurança das polícias Militar e Civil, estiveram reunidos na última quarta-feira, na Associação Comercial e Empresarial de Santarém, para discutir o aumento da violência na área comercial. O excesso de arrombamentos e furtos já está provocando o fechamento de lojas. O caso mais clássico foi de uma empresária do ramo de jóias que esteve na reunião, e anunciou que depois de ter visto seu comércio ser assaltado por 5 vezes, não lhe restou outra medida, senão fechar as portas e deixar 7 pessoas desempregadas.
O diretor da Seccional de Polícia Civil, delegado Nelson Silva, logo após o encontro concedeu uma entrevista exclusiva ao IMPACTO.
JORNAL O IMPACTO: O que saiu de concreto da reunião?
Delegado Nelson: Os furtos com arrombamentos no centro comercial é um termômetro que a sociedade sente e cobra das polícias Civil e Militar, mais providências. Nós servidores públicos devemos trabalhar em cima disso, em cima desses índices que tem aumentado. Essas cobranças fazem parte das nossas funções. Cabe à Polícia identificar esses elementos que estão cometendo esses delitos e colocá-los na cadeia, com inquéritos policiais.
JORNAL O IMPACTO: O que é mais grave, a benevolência das leis ou a falta de estrutura?
Delegado Nelson: Você vê que o próprio crime de furto passou a ser afiançável, já o furto com arrombamento não. Nós sabemos as dificuldades de atuação. A grande maioria dos presos que ficam presos, depois da sua saída penal, volta a cometer crimes. E claro, como nós temos o centro comercial com pouco movimento, principalmente nos finais de semana, esses indivíduos arrombam e levam o que podem. O que nós temos que fazer é juntamente, com a Polícia Militar, fazer o monitoramento, com o serviço de inteligência e tirar de circulação esses elementos.
JORNAL O IMPACTO: O pagamento de fiança não estaria facilitando a atuação desses elementos?
Delegado Nelson: O legislador estudou para fazer as leis, mas para a Polícia isso não deveria existir. Essa é uma opinião própria, mas nós cumprimos o que determina a lei. A lei determina que o crime é afiançável. O escrivão faz o flagrante, o delegado arbitra a fiança, e coloca aquele indivíduo em liberdade, até porque nós estamos aqui pra cumprir a lei. Essas falhas já estão sendo sentidas, depois da alteração do Código Penal. Eu particularmente acredito que as mudanças acontecerão, eu tenho sentido isso na imprensa, no sentido de endurecer a lei para quem comete crime reiteradas vezes contra a nossa sociedade.
JORNAL O IMPACTO: Foi ventilado na reunião, o fato de haver dificuldades até de se fazer Boletins de Ocorrência. Isso procede?
Delegado Nelson: Não há dificuldades para fazer BO. Nós temos administrativo na Seccional por dois períodos, nós temos escrivães. O que aconteceu foi um fato isolado, de uma senhora que gerenciava uma loja. Ela foi fazer um Boletim de Ocorrência e não conseguiu fazer no final de semana. Talvez porque ela não quisesse esperar um pouquinho. Nos finais de semana só trabalham os policiais, os administrativos não são permitidos trabalhar nos finais de semana.
JORNAL O IMPACTO: Mas isso não acaba dificultando de alguma forma para quem busca a Delegacia nos fins de semana?
Delegado Nelson: Com certeza acaba dificultando, mas já existe um pensamento de se reestruturar e acabar com essa situação. Às vezes a pessoa não quer esperar, não procura o Delegado de plantão. Mas nós temos uma estrutura que responde às necessidades da população. Nós temos uma boa equipe, nós temos veículos e combustível. A carência que temos atualmente de pessoal será suprida com o concurso que será realizado. Nós temos lancha, nós temos barcos, veículos caracterizados e descaracterizados. A Polícia Civil não passa por algumas dificuldades que passam outros órgãos de segurança.
JORNAL O IMPACTO: Já que há toda essa estrutura, por que os crimes aumentam a cada dia?
Delegado Nelson: Realmente, o crime tem crescido. A bandidagem está sempre crescendo. O bandido começa a fazer pesquisa, mais rápido do que a própria Polícia.
JRORNAL O IMPACTO: Os bandidos, então, tem serviço semelhante ao serviço de inteligência, uma contra investigação, por exemplo?
Delegado Nelson: Eles têm um princípio de organização, eles têm chefia, eles têm um comando, quem dá as cartas, tem quem financia. Isso tem aqui em Santarém, principalmente no tráfico de drogas, e de assaltos dessa mesma forma. E nós combatemos com  inteligência e com investigação. Nós temos um grupo de inteligência, comandado pelo delegado Silvio Birro e essa equipe trás informações para nós, de quadrilhas e indivíduos que estão chegando à nossa cidade para praticar crimes.
Da Redação

Site do Idesp disponibiliza dados sobre mercado de trabalho no Pará


Os dados sobre o mercado de trabalho no Pará relativos ao mês de junho, divulgado pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e sistematizado pelo Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp), já está disponível no site do órgão (www.idesp.pa.gov.br). O resumo mostra que, no período, o Pará ocupou o primeiro lugar entre os Estados da Região Norte como gerador de empregos formais, com 6.050 novos postos de trabalho. A mesma performance se repetiu no primeiro semestre do ano, com a criação de 22.364 postos, e nos últimos doze meses (julho/11 a junho/12), quando foram abertas 54.827 novas vagas.
Durante o mês de junho, a variação positiva produziu uma alta de 0,86% em relação a maio. Isso deve à geração de emprego na maior parte dos setores econômicos, como Construção Civil (2.112 postos), Serviços (1.681 postos), Comércio (657 postos), Agropecuária (631 postos), Indústria de Transformação (578 postos) e o Extrativo Mineral (194 postos). O único setor que apresentou saldo negativo - de seis desligamentos - foi a Administração Pública.
Os dez municípios paraenses que mais se destacaram na geração de postos de trabalho formal foram: Altamira (1.252), Belém (963), Parauapebas (950), Canaã do Carajás (5740), Barcarena (266), Tailândia (229), Itaituba (170), Tucuruí (167) e Ulianópolis (157). Os que apresentaram mais demissões em junho foram: Marabá (-241), Oriximiná (-167), Cumaru do Norte (-53), Paragominas (-32), Dom Eliseu (-31), Almeirim (-31), Alenquer (-21), Santa Bárbara do Pará (-18), Bonito (-15) e São João de Pirabas (-12).
Especificamente na Região Metropolitana de Belém foram gerados 1.302 empregos celetistas, com destaque para o setor de Serviços, que produziu 994 novos postos de trabalho. Já o Comércio foi o que teve mais desligamentos, com saldo negativo de 52 demissões.
Agência Pará de Notícias

25 de julho de 2012

Brasil goleia Camarões na estreia do futebol feminino: 5 a 0

Renata Costa, diante de Marta, ergue os braços para festejar seu gol na estreia nas Olimpíadas


Renata Costa, diante de Marta, ergue os braços para festejar seu gol
A seleção brasileira teve uma estreia tranquila no futebol feminino das Olimpíadas de Londres. Em Cardiff (País de Gales), a equipe comandada pelo técnico Jorge Barcelos goleou Camarões por 5 a 0. Os dois primeiros gols saíram antes dos 10 minutos de jogo. Francielli abriu o placar, em bela cobrança de falta e Renata Costa aumentou logo em seguida, de cabeça.
No intervalo, a atacante Cristiane entrou em campo. E se tornou a melhor jogadora da partida. O Brasil, que tinha diminuído o ritmo, voltou a jogar bem na segunda metade da etapa final. Aos 28 minutos, Marta ampliou a vantagem, em cobrança de pênalti. Aos 34, Cristiane recebeu lançamento de Marta, entrou na área, driblou a goleira e empurrou para a rede para marcar o quarto gol. Foi o 11º dela em Olimpíadas, a maior goleadora dos Jogos Olímpicos no futebol feminino.
Sete minutos depois, Cristiane brilhou novamente, em bela jogada individual. Livrou-se de três adversárias e cruzou para Marta bater de primeira para o gol vazio. O Brasil chegava então ao quinto gol.
Bola rolando, o começo dos Jogos
A cerimônia oficial de abertura das Olimpíadas é só na sexta-feira, mas o futebvol feminino abriu nesta quarta a competição olímpica. Grã-Bretanha e Nova Zelândia deram o pontapé inicial, às 12h (de Brasília) no mesmo Mil lenium Stadium, em Cardiff, onde joga o Brasil. Apoiadas pela torcida, as britânicas venceram por 1 a 0, gol de Houghton no segundo tempo.
No grupo G, os EUA venceram a França npor 4 a 2. Com o resultado, a seleção bicampeã olímpica sai na frente da chave, que também traz Colômbia e Coreia do Norte (jogam logo mais). Wambach, Lloyd e Morgan (2) marcaram para as americanas, enquanto Thiney e Delie fizeram os gols franceses. Pelo grupo F, o Japão venceu o Canadá por 2 a 1, gols de Kawasumi e Miyama para as japonesas e Tancredi para as canadenses.
Apoio psicológico
Medalha de prata em 2004 e 2008, a seleção brasileira feminina busca um inédito ouro. Para isso, até parte da estrutura da seleção masculina foi emprestada às jogadoras, que fizeram uma longa preparação. Mas um dos papéis mais importantes caberá à psicóloga Maria Helena Rodriguez, de 52 anos, 26 deles dedicados ao Vasco. O trabalho da psicóloga é ajudar o time a superar eventuais traumas causados pelas duas oportunidades em que as meninas estiveram perto do ouro mas acabaram derrotadas.

Fonte: O Globo

Ciretran tem novo diretor em Santarém



Dionar Cunha
Dionar Nunes Cunha, de 44 anos, radicado em Santarém há mais de 30 anos, é o novo titular da Gerência da Ciretran-A Santarém, em substituição a advogada Roberta Merabet, que deverá assumir o Departamento de Recursos Humanos do Estado, que vai funcionar na Avenida Rui Barbosa.
A nomeação de Dionar Nunes Cunha será publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta-feira. Ele é formado em Gestão Pública, pelo Instituto Santareno de Ensino Superior (IESPES) e foi assessor parlamentar do hoje deputado estadual Nélio Aguiar, na Câmara Municipal de Santarém.
Em contato com a reportagem, Dionar Cunha disse que seu maior objetivo é proporcionar um atendimento de qualidade ao usuário, bem como dinamizar os serviços no órgão.
Fonte: RG 15/O Impacto

23 de julho de 2012

Polícia Civil apreende 25 quilos de cocaína em Santarém


Policiais Civis da 16ª Seccional Urbana de Santarém, região do Baixo Amazonas, sob o comando dos delegados Jamil Farias Casseb e Mardnes Tiago Rabelo, prenderam três pessoas em flagrante e apreenderam mais de 25 quilos de cocaína sólida (pedra), distribuídos em 18 tabletes. A prisão ocorreu entre a noite da última sexta-feira (20) e a manhã de sábado (21).
Foram presos: Sebastião Caldeira Rego, vulgo "Tamanquinho" ou "Sabá", 52 anos, residente na vila de Alter do Chão, município de Santarém; Risonaldo Almeida Rego, vulgo "Riso", 40 anos, residente na comunidade Aritapera, município de Santarém; e Ramir Martins Reça Júnior, vulgo "Júnior", 26 anos, residente em Santarém. “Riso” e “Júnior” foram presos na cidade de Santarém, enquanto que “Tamanquinho” foi preso na comunidade Aritapera.
As prisões foram efetuadas após alguns dias de investigação policial. “A Polícia Civil recebeu a denúncia de um carregamento de 40 quilos de cocaína que teria chegado via marítima e teria sido enterrado em uma das praias próximas da vila balneária de Alter do Chão. A droga foi resgatada durante um 'assalto' quando era transportada pela estrada Everaldo Martins, que liga a vila de Alter do Chão à cidade de Santarém. O roubo foi praticado por uma quadrilha comandada pelos três acusados presos”, detalha o delegado.
Ele explica que a droga foi distribuída proporcionalmente pelo grau de poder e comando dentro da quadrilha, cabendo a maior parte dela, cerca de 25 quilos, para "Tamanquinho" e "Riso", que seriam os líderes. “Os proprietários da droga teriam descoberto os autores do roubo e os sequestrado. Os ladrões passaram a sofrer ameaças de morte. Os donos exigiam o valor referente a droga roubada, caso contrário, eles diziam, as famílias sofreriam as consequências. Foi a partir das ameaças que a família de um dos sequestrados procurou a Polícia Civil e relatou tudo sobre o que estava acontecendo”, conta.
“Os policiais diligenciaram e apreenderam de posse dos três acusados, uma motocicleta, 6 mil reais em dinheiro, que era proveniente da venda de parte da droga roubada e que seria entregue aos pretensos donos do entorpecente, além dos 25 quilos de cocaína sólida que estavam enterrados nas matas da praia da Maria José, margem direita do rio Tapajós”, relata a autoridade policial. Os três foram autuados em flagrante e já estão à disposição do Poder Judiciário no Centro de Recuperação Agrícola "Silvio Hall de Moura".
Toda ação de investigação e prisão dos acusados foi coordenada pelo Superintendente Regional do Baixo e Médio Amazonas, delegado Gilberto da Conceição Azevedo Aguiar. O combate permanente ao crime de tráfico de droga na região do Baixo Amazonas é uma das metas prioritárias da Diretoria de Polícia do Interior (DPI) e Superintendência Regional do Baixo e Médio Amazonas.
Agência Pará de Notícias

19 de julho de 2012

O Banpará está entre as melhores empresas do Brasil em 2011


À frente de todos os bancos estaduais, o Banpará ocupa o 5° lugar na lista das melhores Empresas de 2011, ranking divulgado pelo jornal Brasil Econômico, com a empresa de classificação de risco, a Austin Rating. De acordo com a publicação, em cinco anos o estoque de operações de crédito no Brasil quase triplicou, ultrapassando a marca dos R$ 2 trilhões ao final de 2011 e o número de clientes que possuem algum relacionamento com instituições financeiras aumentou em mais de 70 milhões, totalizando 243,6 milhões de cadastros ativos de pessoas físicas e jurídicas. Para alcançar esse feito, os bancos tiveram que fazer investimentos, buscar eficiência e, ao mesmo tempo, entregar aos acionistas a rentabilidade esperada e manter a solidez do sistema.
Nessa corrida, o Banpará ficou em quinto lugar, figurando entre os melhores bancos do Brasil. Com uma avaliação de 115 pontos, ficou na frente do Banrisul, Banese, Santander, HSBC e BMB. O Banpará apresentou um índice de eficiência de 57,5, que mede a relação entre despesas e receitas e, quanto menor, melhor. Isso quer dizer que, a cada R$ 100 reais em receita, o Banco gastou R$ 57,50.
Ainda segundo a publicação, as instituições que fazem parte de “As Melhores do Brasil” são um retrato de um setor em forte expansão e que funciona como um catalisador para o desempenho da atividade econômica – em cinco anos, o PIB do Brasil cresceu 22,9%. No entanto, para manter a capacidade de contribuir para a aceleração do crescimento, o setor bancário tem uma série de desafios pela frente.
"A notícia não poderia ser melhor", foi assim que o presidente, Augusto Costa, recebeu a informação. "Esse resultado é mérito de todos nós, empregados e diretores, com o apoio incondicional do Governo do Estado, nosso acionista majoritário, que acredita no potencial do nosso Banco. Não existe mágica diante de um cenário desafiador e de um mercado altamente competitivo, como é o financeiro. É trabalho e muito trabalho. Nossos objetivos são audaciosos e estamos dispostos a continuar na briga por melhores posições. Temos disposição, competência e estamos buscando as melhores ferramentas tecnológicas no mercado para garantir a eficiência do Banpará e a satisfação de nossos clientes. Este 5º  lugar nos credencia no mercado e dá ao Banpará o reconhecimento merecido. Parabenizo todos os funcionários que, junto com a diretoria, estão comprometidos com a eficiência e  o sucesso do nosso Banco".
Agência Pará de Notícias

MORRE A ESPOSA DO CANDIDATO A VEREADOR PELO PP, NICOLAU DO POVO.



Aurivan Coutinho se sentiu mal na noite desta quarta (18) e foi internada no Hospital Regional do Baixo Amazonas Santarém, com princípio de infarto, Aurivan sofria de diabetes, mas controlava a doença. Nesta manhã de quinta (19), uma parada cardíaca vitimou a empresária que mantinha duas lojas de roupas no centro de Santarém. Mais informações a qualquer momento.

Fonte: Blog do Espalha Brasa

18 de julho de 2012

Marcelinho Carioca em apresentação solo no Clube do Remo



(Fotos: MÁRIO QUADROS/Bola)

PARA DESVIAR FOCO DO MENSALÃO


A cúpula do PSDB fez ontem a mais enfática defesa pública do governador de Goiás, o tucano Marconi Perillo, sob suspeita de envolvimento com Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Em entrevista coletiva, os tucanos acusaram os integrantes do PT na CPI do Cachoeira, a Polícia Federal e o governo Dilma de direcionarem as investigações para atacar Perillo. Para o PSDB, o objetivo é desviar o foco do julgamento do mensalão, que começará a ser apreciado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no início de agosto.
“Essa história de ficar atirando no Marconi de manhã, de tarde, de noite, é uma fraude”, disse o presidente nacional do PSDB, deputado Sérgio Guerra (PE). “Há uma nítida trama de desviar o foco do julgamento que se aproxima, o julgamento do mensalão”, reforçou o líder do partido na Câmara, Bruno Araújo (PE). “Querem requentar fatos, reconvocar pessoas, ganhar tempo e evitar que a CPI chegue no âmago do esquema de corrupção centralizado por Cachoeira com a Delta”, afirmou o líder tucano do Senado, Alvaro Dias (PR).
Para os tucanos, o PT está à frente de um movimento realizado para fazer “espuma” em cima de Perillo, com o objetivo de rivalizar com o mensalão, melhorar o desempenho do partido nas eleições municipais e não investigar a fundo as suspeitas de irregularidades da Delta, empreiteira ligada a Cachoeira, no governo federal. De acordo com o PSDB, a ação contaria com o respaldo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do ex-ministro José Dirceu, que será julgado no caso do mensalão, e até da presidente Dilma Rousseff. Foram feitas também críticas nominais ao vice-presidente da CPI, deputado Paulo Teixeira (PT-SP), e ao relator da comissão, Odair Cunha (PT-MG), que já sinalizaram apoio ao indiciamento de Perillo ao fim das investigações.

CASO DA DELTA

A cúpula do PSDB cobrou a investigação da relação da Delta com o governo do Rio de Janeiro, do peemedebista Sérgio Cabral. “Por que não querem convocar o governador do Rio de Janeiro?”, questionou Alvaro Dias, ao citar que o PMDB é o segundo partido que mais repassou recursos para a empreiteira. O campeão entre os partidos é o PR, que comanda o Ministério dos Transportes. Em terceiro lugar, vem o PT, seguido pelo PSDB.
Alvaro Dias criticou o que considera como “operação para transformar a CPI em um tribunal de exceção”. Segundo o senador, não há motivos para reconvocar Perillo, alvo de novas denúncias de envolvimento com Cachoeira. Segundo o líder tucano do Senado, a reconvocação serviria apenas para repetir as mesmas perguntas e as mesmas respostas, tendo como único objetivo poupar outras pessoas que poderiam ser investigadas, como o ex-presidente da Delta Fernando Cavendish e o ex-diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (Dnit) Luiz Antônio Pagot.
Coube ao deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), integrante da CPI, detalhar a defesa apresentada por Perillo sobre o suposto “compromisso”. Ele mostrou dados indicando que os repasses do governo goiano para a Delta tiveram regularidade durante todo o ano passado. A polícia sustentou que três repasses foram condicionados ao pagamento, com recursos da empreiteira, da casa de Perillo comprada por Cachoeira. O presidente do PSDB acusou parte da PF de atuar politicamente contra o partido.

Guerra disse que o partido mantém confiança em Perillo e que não trabalhará para blindá-lo.
(Diário do Pará com informações AE)

Provas do concurso da Polícia Civil serão aplicadas em Santarém

Depois da publicação da nova versão do edital que dita as regras para o concurso da Polícia Civil, no Diário Oficial do Estado, na terça-feira, 17, os profissionais da região que se inscreveram no certame, poderão fazer a prova, em Santarém. A correção do edital foi confirmada pela Secretaria de Estado de Administração (Sead).

A primeira etapa da seleção do concurso que seria realizada somente na capital, será aplicada também em Altamira, Marabá e Santarém.
O que não alterou foi o local das outras fases da prova de capacitação física, exame médico, exame psicológico, prova oral e investigação social e criminal. Essas etapas, só serão realizadas em Belém. 
Entre as novidades, está o aumento de vagas para o cargo de Delegado, a prorrogação do período de inscrição e a mudança na data da realização para a prova que passará a ser no dia 16 de setembro de 2012.
Retificações no conteúdo programático das provas para os cargos de Escrivão e Investigador também foram realizadas. O edital está disponível no endereço eletrônico da Imprensa Oficial do Estado: www.ioepa.com.br.
O número de vagas para a classe inicial (classe A) de delegado passou de 100 para 120. Elas serão providas conforme a ordem de classificação e a necessidade do serviço. As inscrições ficam prorrogadas até o dia 16 de agosto de 2012, feitas exclusivamente através do endereço eletrônico: www.msconcursos.com.br.
Outra mudança realizada no edital diz respeito aos locais de realização das provas objetivas. A prova objetiva de múltipla escolha – 1ª subfase da primeira etapa será realizada nas cidades de Belém, Altamira, Marabá e Santarém. Os candidatos que já realizaram a inscrição no certame deverão novamente preencher o requerimento eletrônico de inscrição indicando a cidade onde deseja realizar a prova objetiva.
Fonte: RG 15/O Impacto

Sedentarismo pode matar tanto quanto o tabagismo, diz estudo

Todo mundo sabe que o tabagismo é altamente prejudicial à saúde e que o hábito leva milhões de pessoas ao óbito todos os anos. Mas um novo estudo publicado no The Lancet mostrou que o sedentarismo pode ser tão prejudicial quanto fumar, uma vez que favorece o desenvolvimento de inúmeras doenças crônicas, como o diabetes. A pesquisa foi realizada pela Brigham and Women's Hospital e pela Harvard Medical School, nos Estados Unidos.
Os especialistas descobriram que não praticar exercícios moderados por, pelo menos, 150 minutos durante a semana (tempo recomendado pelo Centers for Disease Control and Prevention), estava relacionado a 5,3 milhões de mortes no mundo em 2008. O número representa 9% de todas as mortes anuais no planeta. O perigo do mau hábito foi comparado ao do tabagismo, que mata cerca de cinco milhões de pessoas todos os anos.
O número, entretanto, é contestado por Timothy Armstrong, coordenador do programa de vigilância e base-populacional da Organização Mundial da Saúde. Segundo ele, a estimativa é de que a inatividade física seja responsável por 3,2 milhões de mortes por ano no mundo. Ainda assim, ele reforça que o sedentarismo, de fato, é um importante fator de risco para inúmeras doenças que podem matar, ficando atrás apenas da hipertensão, do tabagismo e do colesterol alto.
Para começar a praticar exercícios, nem sempre é necessário fazer grandes mudanças na rotina. Ir ao trabalho de bicicleta, optar pelas escadas ao invés do elevador ou descer alguns pontos antes do local onde você costuma sair do ônibus também são maneiras de movimentar o corpo.

Conheça as doenças que você pode prevenir ao largar o sedentarismo

Você pode até enumerar uma lista razões para não praticar exercícios - falta de tempo e de dinheiro costumam ser as principais justificativas. Mas será que você realmente conhece os perigos do sedentarismo? Veja a seguir algumas das principais doenças relacionadas à inatividade física.
Diabetes
O aumento da gordura localizada, principalmente na região abdominal, é um dos principais fatores de risco para a resistência à insulina. Isso faz com que esse hormônio não consiga mais agir no organismo, resultando no aumento das taxas de açúcar no sangue.

Câncer
A obesidade é fator de risco para o desenvolvimento de alguns tipos de câncer, como o de próstata e o de mama, por isso, quem pratica exercícios e, consequentemente, tem maior controle sobre o peso, reduz o risco de ter a doença.

Hipertensão
Se você pensa que o coração de pessoas que são fisicamente ativas trabalha mais se enganou. Como o músculo não é regularmente exercitado, ele acaba se esforçando mais para fazer com que o sangue percorra todo o organismo. Assim, quem pratica exercícios aumenta a capacidade e a resistência cardiovascular.

Obesidade
Excesso de consumo de alimentos ou falta de estímulo para a queima de energia são os grandes responsáveis pela obesidade. Desse modo, além de ajustar a alimentação, é necessário movimentar o corpo para acelerar o metabolismo e, com isso, criar um equilíbrio que leve à manutenção do peso.

Osteoporose
Exercícios também ajudam na formação de massa óssea, .reduzindo o risco de osteoporose. Além disso, atividades físicas ainda auxiliam na fixação do cálcio nos ossos

Fonte: MINHA VIDA

17 de julho de 2012

Comara abre centenas de vagas para funções administrativas e operacionais

Comara abre centenas de vagas para funções administrativas e operacionais
PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL Nº. 1/2012
A Comissão de Aeroportos da Região Amazônica (Comara), pertencente à Aeronáutica do Brasil, informou que estão abertas as inscrições do processo seletivo 001/2012. O objetivo é a contratação de 142 profissionais para funções administrativas e 831 para funções operacionais.
Segundo se verifica no documento publicado na edição desta segunda-feira, 2, no Diário Oficial da União, a contratação dessa mão de obra será temporária e visa atender os projetos e obras de desenvolvimento de infraestrutura aeroportuária em Santa Rosa do Purus (AC); Moura, Estirão do Equador, Eirunepé, Palmeira do Javari, Yauaretê, Tunuí-Cachoeira, Lábre, Humaitá, Manicoré, Borba, Maués, São Paulo de Olivença, Santa Isabel do Rio Negro, Fonte Boa, São Gabriel da Cachoeira, Tabatinga e Manaus, todos no Amazonas; Surucucu (RR); Alcântara (MA); Monte Alegre e Belém (PA).
As vagas serão distribuídas entre os níveis auxiliar, intermediário e superior.
Para concorrer basta que o interessado compareça aos Destacamentos da Comara no AM e PA e/ou em sua sede.
Oportunidades
Funções Administrativas
  • Superior - Administrador, Administrador, Advogado, Analista de Sistema, Arquiteto, Assistente Social, Contador, Economista, Engenheiro-Agrônomo, Engenheiro Ambiental, Engenheiro Civil, Engenheiro Eletricista, Engenheiro Florestal, Engenheiro Mecânico, Engenheiro Naval, Engenheiro Sanitarista, Engenheiro Segurança do Trabalho, Geólogo, Nutricionista e Psicólogo.
  • Intermediário - Arquivista de Documentos, Assistente Administrativo, Programador de Sistema de Informação, Técnico em Manutenção de Equipamentos de Informática, Técnico em Contabilidade, Técnico de Gestão de Meio Ambiente, Técnico de Obras Civis, Técnico de Saneamento, Técnico em Segurança no Trabalho, Técnico Florestal e Telefonista.
Funções Operacionais
  • Intermediário - Almoxarife, Apontador de Obras, Laboratorista de Solos, Supervisor de Construção Naval, Técnico Agrícola, Técnico de Refrigeração, Técnico Eletrônico, Técnico Naval e Topógrafo.
  • Auxiliar I - Auxiliar de Cozinha, Auxiliar de Limpeza, Auxiliar de Manutenção Predial, Auxiliar de Mecânico de Autos, Auxiliar de Pintor de Automóveis, Ferramenteiro, Servente de Obras e Vigia.
  • Auxiliar II - Bombeiro Hidráulico, Borracheiro, Carpinteiro, Condutor Maquinista Fluvial, Contramestre Fluvial, Cozinheiro de Embarcações, Cozinheiro Geral, Detonador, Eletricista de Instalação de Veículos Automotores, Encarregado de Montagem, Encarregado de Soldagem, Ferreiro Armador, Funileiro de Veículos - Reparação, Garçom, Lubrificador de Veículos Automotores, Marceneiro, Marinheiro Fluvial de Convés, Marinheiro Fluvial de Máquinas, Mecânico de Manutenção de Máquina em Geral, Mecânico de Manutenção de Veículos, Mecânico de Máquinas Pesadas, Mestre de Obras, Mestre Fluvial, Motorista Carro de Passeio/Furgão ou Similares, Motorista de Carro Pesado, Operador de Betoneira, Operador de Britador, Operador de Caldeira, Operador de Jato Abrasivo, Operador de Máquina Leve, Operador de Máquina Perfuratriz, Operador de Máquina Recobridora de Arame, Operador de Máquinas Pesadas, Operador de Motosserra, Pedreiro, Piloto Fluvial, Pintor de Automóveis, Pintor de Obras, Prático de Portos, Serralheiro, Soldador e Torneiro Mecânico.
Locais de inscrição
  • Destacamento de Apoio da Comara em Manaus (AM) - Rua Rio Guamá, s/n, 1 Vila Militar Rio Negro, Bairro Colônia Oliveira Machado;
  • Destacamento de Apoio da Comara em Monte Alegre (PA) - Avenida Presidente Kennedy, nº. 1253, Bairro Cidade Alta;
  • Destacamento de Apoio da Comara em Tabatinga - Rua T-26, nº. 1.246, Bairro Aeroporto;
  • Destacamento de Apoio da Comara em São Gabriel da Cachoeira - Avenida Castelo Branco, nº. 633, Bairro Fortaleza;
  • Sede da Comara em Belém (PA) - Avenida Pedro Álvares Cabral, nº. 7.115, Bairro Marambaia.
Mais informações pelos telefones (91) 3204-9274 ou (91) 3204-9226.
O edital completo será publicado na página da Comara.
Fonte: www.in.gov.br.