13 de fevereiro de 2012

Águia vence o Remo e disputa Taça Cidade de Belém com o Cametá


Depois de muita confusão, com jogadores expulsos e presos pela polícia, o time do Águia de Marabá venceu o Clube do Remo por 2 a 0, na tarde deste domingo (12), e vai disputar a Taça Cidade de Belém com o Cametá, que venceu o Águia por 3 a 0, no sábado, (11). Os jogos decisivos serão no próximo dia 16, em Cametá, e no dia 26, em Marabá.
O Remo, que poderia perder por até um gol de diferença, entrou com a vantagem do empate depois de vencer o Águia, em Belém, por 4 a 2. O técnico Sinomar Naves escalou o mesmo time da partida anterior.
A torcida do Águia compareceu fantasiada, ostentando o símbolo da equipe e fazendo festa no Estádio Zinho Oliveira. O Águia perdeu diversas oportunidades de abrir o placar logo no início do primeiro tempo, mesmo com a equipe do Remo buscando o gol. Magnum, do clube remista, e Diogo, do Águia, foram punidos com cartão amarelo depois de um desentendimento em campo.
Aos 30 minutos, Magnum ficou na cara do gol, mas perdeu uma grande oportunidade de abrir o placar para o time azulino. Dois minutos depois, o Águia teve um gol anulado por impedimento, frustrando a torcida, que chegou a comemorar o chute de Rairo. O Águia teve outras chances de abrir o placar, mas desperdiçou todas as jogadas.
No fim do primeiro tempo, o Remo ainda teve uma cobrança de escanteio. Pedro Balu pegou jogou na área, direto nas mãos do goleiro Alan. O primeiro tempo terminou em 0 a 0, placar que dava vantagem para o time azulino.
Pressão e confusão - No segundo tempo, o Remo voltou a campo pressionando o Águia, mas aos sete minutos Flamel recebeu na esquerda e lançou Wando, que entrou na área e chutou na saída do goleiro Adriano, abrindo o placar e tirando a vantagem do Clube do Remo. Aos 24 minutos, depois de um escanteio cobrado, Branco apareceu na área e empurrou para a rede, fazendo o segundo gol do Águia, o que gerou uma grande confusão.
A polícia precisou usar spray de pimenta para proteger o técnico Andrey da Silva. Jogadores do Remo foram atendidos na beira de gramado. Alexandre Carioca, do Águia, que estava no banco de reserva, teria acertado Aldivan com uma barra de ferro nas costas. O jogador foi atendido ainda no campo, pela equipe do departamento médico, e depois retirado de maca. Alexandre Carioca acabou preso.
O jogo foi paralisado aos 26 minutos, para que os atletas fossem atendidos. Aldivan, sem condições de jogo, foi substituído por Panda. Roberto Ramalho, Alexandre Carioca e Miro, do Águia, e Magnum e Carlos Rocca, do Remo, foram expulsos. Após cerca de 20 minutos de paralisação, o jogo foi reiniciado. O Remo ainda pressionou, mas o Águia não deu chances aos azulinos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário