11 de junho de 2012

Agricultores atingidos pela cheia do Tapajós e Amazonas receberão crédito emergencial

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) está reunindo as lideranças das comunidades Aritapera, Ituqui, Tapará e Urucutiruba, localizadas nas áreas de várzea no município de Santarém, oeste do estado, atingidas pela cheia dos rios Tapajós e Amazonas para a realização de um calendário de estratégias, atendimento e acompanhamento para a aplicação do crédito emergencial, através do Programa Nacional de Apoio a Agricultura Familiar (Pronaf), nas linhas A, B, AF e MA, destinado a produção e recuperação de bens atingidos.
Os créditos vão beneficiar as famílias que tiveram perda total das produções de milho, feijão e hortifrutigranjeiros, devido à cheia. Segundo dados da Emater, pelo menos 1.450 toneladas de alimentos foram perdidas. Só de melancia, as quatro comunidades responsáveis pela maior produção do fruto na região perderam mil toneladas. Dados do Ministério da Defesa dão conta de que o inverno registrado esse ano foi igual ao ocorrido em 2009, que tinha sido o maior dos últimos 50 anos, quando o nível dos rios aumentou quatro metros acima do normal. Ao todo 2.200 famílias serão beneficiadas com os créditos contratados através do Banco da Amazônia, com data limite até 30 de dezembro.
Segundo o técnico da Emater, Dorivan do Vale, os agricultores familiares interessados em contratar o crédito devem procurar as lideranças de suas comunidades, para participarem das reuniões e agendarem a visita dos técnicos, ou procurar o Escritório Local da Emater em Santarém, situado à avenida Rui Barbosa n° 2124, bairro da Aldeia, para maiores informações. As reuniões começam nesta segunda-feira (11) e seguem até sexta-feira (15), pela comunidade Aritapera, em seguida os técnicos estarão na  comunidade Uricurituba dos dias 19 a 21; na comunidade Tapará, de 26 a 28 e por último no Ituqui de 3 a 6 de julho.
Agência Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário