8 de novembro de 2012

Jorge Carlos da FM Guarany : “Radialista santareno é sempre desvalorizado”

Jorge Carlos, comunicador admirado pela coragem em defender a população
Em homenagem a todos os comunicadores da região, o jornal O Impacto abre espaço para um dos mais polêmicos radialistas de Santarém

O Dia do Radialista foi comemorado na quarta-feira, dia 07. Em homenagem a todos os comunicadores da região, o jornal O Impacto abre espaço para um dos mais polêmicos radialistas de Santarém, Jorge Carlos, da Rádio Guarany FM. Todos os dias, o programa Rádio Interativo, de oito ao meio dia, tem por obrigação lutar pelos direitos de seus ouvintes, sendo porta-voz permanente da população. E desempenha tão bem seu objetivo que já desponta com sucesso no horário, desde que o mestre da comunicação santarena Ednaldo Mota se afastou da apresentação da atração, por problemas de Saúde e Jorge Carlos teve que assumir o horário e apresentação do programa.
“O Rádio Interativo é um espaço da população; quero lembrar que sou apenas o apresentador; existe toda uma equipe trabalhando nos bastidores, que elabora os assuntos, faz as pautas, o apresentador também é importante, porque tem que ter conhecimento do assunto, senão, ele se perde. O ouvinte, às vezes, até foge do assunto e o apresentador tem que saber conduzir”, esta é a máxima de Jorge Carlos.

Desvalorização: Jorge Carlos, comunicador titular do programa Rádio Interativo é quem faz o aviso, que infelizmente mostra a desvalorização do profissional prata de casa, em Santarém: “Nesse aspecto, só quem realmente ganha muito dinheiro é quem vem de fora, isso eu não vou enganar”, cita o comunicador interativo. “Quem trabalha em campanha política aqui em Santarém é desvalorizado pelos políticos de Santarém, alguns tem alguma consciência e pagam bem, mas outros realmente só dão valor aos que vem da capital. Isso não acontece só na política, mas em outros setores”, conta Jorge Carlos.
Provando que os profissionais “prata de casa” tem seu valor e competência, ao contrário do que muitos pensam, Jorge Carlos Ilustra: “As duas campanhas em que Lira Maia foi eleito e reeleito Prefeito, foram feitas por profissionais de Santarém. Nesta campanha municipal, eu peguei a parte mais pesada, pois são muitas gravações por dia, puxa muito pela voz”, diz Jorge Carlos.
O radialista santareno confirma que em uma campanha política a televisão sempre é a preferida, tem muito mais valor. “Eu acho isso muito errado, pois o rádio possui uma penetração muito grande; eu mesmo vi centenas de pessoas ouvindo rádio na hora do horário político”, cita Jorge Carlos. “A propaganda volante também é muito importante; a pessoa não tem como desligar”, diz o radialista.
Quanto ao Rádio Interativo, Jorge Carlos fala que: “as pessoas que me acompanham, seja no face, através de e-mails e até nas ruas, falam de minha coragem em falar diretamente para as autoridades, seja quem for; e também por citar o nome das autoridades e desafiar. Não de uma maneira arrogante, agressiva, mas de uma maneira que mostra que a população está insatisfeita e que a autoridade tome a providência necessária. Isso é que é importante”, diz o comunicador Jorge Carlos. “a gente faz rádio não é para o proprietário da emissora e sim para o ouvinte”, eis a máxima do polêmico comunicador Jorge Carlos, um dos ícones da comunicação de massa em Santarém. Nossa homenagem impacto ao Dia do Radialista.
Por: Blog do Colares/Impacto

Nenhum comentário:

Postar um comentário