18 de maio de 2011

Tapajós garante que Audiência Pública é legítima

Mesmo sem aprovação do plenário, o presidente da Câmara‏ legitima sessão

O vereador Emir Aguiar, não considera legítima a realização da Audiência Pública, marcada para amanhã às 09:00 horas no prédio da Câmara Municipal. O tom do discurso disparado da tribuna é um indicativo de que pode haver retaliação por parte de integrantes do governo, e até de vereadores que dão sustentação ao governo Maria II.
Segundo informativo da Câmara, o vice-presidente da Câmara disse textualmente:
“Não é a Câmara que está convocando, esse documento não foi tramitado em sessão, não foi votado e nem discutido. Que venham as autoridades e sociedade participar, mas que venham conscientes que vão atender um convite da bancada de oposição”, destaca Emir.
O Vereador, não disse textualmente se os convocados para dar explicações sobre a Insfraestruitura urbana e rural, comparecerão ao encontro.
O vereador Henderson Pinto, do bloco da oposição, no contraponto da posição de Emir, defende a realização da audiência pública, como seja um evento da Câmara, segundo ele, através dos vereadores de oposição.
 A convocação foi feita pelos vereadores Erasmo Maia, Henderson Pinto, Jailson do Mojuí e Nélio Aguiar.
Por conta do pronunciamento de Emir, dito nas entrelinhas, pelo vereador Emir Aguiar, o jornal O IMPACTO ouviu o presidente da Câmara, José Maria Tapajós. Ele disse que realmente, a convocação “não é institucional, mas nem por isso não é legítima. Os vereadores têm a prerrogativa de convocar componentes do governo municipal, para prestar esclarecimentos sobre seus atos, mesmo que sem ouvir o plenário”, adverte Tapajós..
Ele disse, também, que advertiu os vereadores, autores da convocação, de que a Audiência “não poderia ser transformada em palanque político” e recebeu a garantia de que a intenção é dirimir dúvidas e encaminhar idéias. Segundo Tapajós, uma audiência pública como essa “deve ser imbuída das melhores idéias”.
Pelo menos três ausências já foram confirmadas e justificadas. José Maria Tapajós, Reginaldo Campos e Valdir Matias Junior, só participarão da abertura, pois às 10:00 Horas têm compromisso de viajar para Itaituba, onde participam de um seminário sobre a criação do Estado do Tapajós.
A audiência pública será dirigida pelos vereadores que fizeram a convocação e dela farão parte membros do Ministério Público, e OAB, de Santarém, além da imprensa. O encontro também é aberto ao público.
Por: Carlos Cruz\O Impacto

Nenhum comentário:

Postar um comentário