17 de novembro de 2011

Propaganda contra divisão dá arrancada

Uma campanha de reação à divisão. É assim que define o presidente da Frente contra a criação do Carajás, deputado federal Zenaldo Coutinho (PSDB) sobre a arrancada que a propaganda gratuita na mídia deu na campanha contra a divisão, desde o dia 11, quando iniciou a divulgação no rádio e televisão.

A reação prossegue durante esta semana com ênfase nos líderes políticos da região nordeste paraense, também chamada de parazinho, mas que concentra 64% da população do Estado. Uma reunião de lideranças políticas do nordeste e arquipélago do Marajó vai armar a estratégia maior de reação contra a criação de Carajás e Tapajós. Prefeitos e vereadores, além de outros líderes, se reunirão amanhã, a partir das 17 horas no Pommedor, localizado na avenida José Bonifácio, com os líderes das duas frentes contra a divisão.

Coutinho afirma que as frentes pró divisão do Pará começaram muito mal a campanha na mídia, mas o resultado da pesquisa apontando que 58% da população são contra a divisão demonstra que não há a mínima chance da separação ocorrer.

Segundo o deputado, a frente pró Carajás “apresenta falácias, dados mentirosos”, sobre o Fundo de Participação do Estados (FPE). Ele assegura que não há amparo legal para os números apresentados. Coutinho explica que a Lei Complementar 62/89, que regula o fundo instituiu 6.11% de repasse para o Pará e não há outros cálculos oficiais para Carajás e Tapajós. Que a estimativa de que o Pará vai ganhar mais recursos com a divisão não passa de “falácias”.

Hoje, a frente contra o Carajás realizará palestra sobre a divisão no município de Acará, a partir das 10 horas. Às 18h30 haverá reunião dos líderes da campanha em Concórdia do Pará com lideranças políticas e comunitárias locais. Às 21 horas será lançada a campanha do Não Carajás em Tomé Açu.

A partir de amanhã, diariamente, pela manhã, uma equipe da Frente em Defesa do Pará contra Carajás fará corpo a corpo nas feiras de Belém, com distribuição de material de campanha, começando pela feira do Guamá. À tarde será realizada adesivagem nos veículos nas ruas da capital. Das 19 às 21h30, a Faculdade Paraense de Ensino (Fapen) promove o “1º Seminário Acadêmico: esclarecer para decidir” com tema sobre a divisão do Estado do Pará.

Na sexta-feira, 18, haverá corpo a corpo dos líderes da frente Não Carajás nas feiras de Belém e distribuição de adesivos nas ruas da cidade. No município de Moju, haverá audiência pública a partir das 9 horas para debater a divisão do Pará. Às 16 horas haverá lançamento da campanha contra a divisão em Igarapé-Miri e às 19 horas em Abaetetuba.

ESCLARECIMENTO

No sábado, também será feita ação de esclarecimento nas feiras da capital e de tarde adesivagem nas ruas . No domingo será repetida a ação de adesivagem nas ruas da capital.

Campanha pró-divisão busca votos

Membros do Comitê Pró-Estado do Tapajós realizaram, na manhã de ontem, 15, uma ação de fixação de cartazes em lojas do centro comercial de Santarém. A ideia, segundo membros do Comitê, é melhorar o visual do centro de Santarém com a campanha do Sim. Os coordenadores garantem que aproximadamente 400 cartazes foram colocados nas lojas e demais prédios do centro de Santarém.

Em outras cidades do Oeste do Pará também aconteceram manifestações a favor do Sim ao Estado do Tapajós. Em Itaituba, na última segunda-feira, aconteceu uma carreata e um comício a favor do Sim aos estados do Tapajós e Carajás.

O evento contou com representantes da Frente Pró-Estado do Tapajós e Carajás, além de autoridades do Estado de Tocantins. A carreata iniciou por volta de 15 horas, na barraca de Eventos, na orla de Itaituba. Após percorrer várias ruas daquele município, chegou a Praça do Cidadão, onde ocorreu um comício por volta das 20 horas.

A representante da Frente Pró-Tapajós, Ingrid Soraia destaca que as autoridades do Estado de Tocantins falaram do exemplo da divisão territorial de Goiás, que aconteceu no ano de 1988.

Membros do Comitê Pró-Estado do Tapajós, afirmam que estão fixando cartazes, fazendo panfletagens e blitz em quase todos bairros de Santarém. Às vésperas do dia do plebiscito, que acontece em 11 de dezembro próximo, a Câmara Municipal de Santarém também se mobiliza a favor do Sim. Para o vereador santareno, Nélio Aguiar (PMN), Belém será mãe de trigêmeos que crescerão juntos e unidos entre si, com melhores dias para todos, sendo uma verdadeira multiplicação.

O vereador Reginaldo Campos (PSB), na Tribuna da Câmara, se referiu à recente pesquisa feita pelo Datafolha, que mostra uma percentual de eleitores que seriam contrários a criação dos estados do Tapajós e Carajás.

Reginaldo Campos disse que a pesquisa trás muitas dúvidas, mas também realidade. Para ele, as dúvidas são de que nem todas as cidades do Oeste do Pará foram ouvidas, portanto não refletindo a realidade e a verdade.

“Precisamos reconhecer que agora é que começamos a fazer a campanha do Sim, em todo o Pará, incluindo a grande Belém e região metropolitana, que agora estão passando a ver e ouvir. Acreditamos que o Sim vai crescer em todo o Estado do Pará”, acredita Reginaldo Campos.

O vereador Gerlande Corrêa Castro (PSD) também se referiu ao plebiscito de 11 de dezembro dizendo que a propaganda mostrada na televisão se situa muito mais na campanha do Não, que segundo ele, é vazia, mostrando inicialmente que não se deve dividir uma cuia de tacacá. Os vereadores consideraram isso como um argumento insignificante, que não serve para convencer ninguém, além de resumir o Pará a Belém quando ele é muito mais.

PRÓ-CARAJÁS

Uma preocupação tem tirado o sono das Frentes Pró-Carajás no sul e sudeste do Estado: o não comparecimento, às urnas, dos eleitores dos municípios das duas regiões. Em função disso, esta semana, devem ser intensificadas as campanhas de orientação e o corpo-a-corpo para convencer os eleitores da importância de contar o “Sim” a favor da criação dos novos Estados.

Em Santana do Araguaia, sul do Pará, a expectativa é que essa semana os agentes comunitários sejam liberados para visitar famílias do município e esclarecer sobre o dia e horário de votação. Em Eldorado dos Carajás, sudeste do Estado, a frente Pró-Carajás, comandanda por Jair da Campo, vai intensificar as visitas nos acampamentos com grande número de eleitores.

“Fomos o primeiro município a dar a alavancada em prol do Carajás. Não podemos esmorecer. Estamos aguardando, também, a posição da Secretaria Municipal de Educação, para fazermos campanha de conscientização junto aos alunos da 8ª série a do 3º ano do ensino médio”, disse o coordenador. “Nosso medo é que as pessoas não votem no dia do plebiscito, até por motivos simples, como uma chuva. Cada voto é importante”.

Em Eldorado dos Carajás

Por isso, de acordo com o coordenador, os membros da frente devem se mobilizar ao longo dessa semana para visitar os assentamentos e a zona rural. Campo destacou a importância de se incrementar a campanha pelo sim, com adesivos, carros-som, e outros meios. “Vamos nos organizar agora para o dia do plebiscito, como oferecer meio de transporte para o povo da zonal rural poder votar”.

(Diário do Pará)

Nenhum comentário:

Postar um comentário