13 de abril de 2012

Estado garante reposição integral da inflação aos servidores

A proposta de reajuste de 5% aos servidores do ensino médio, feita pelo Governo, foi apresentada pela secretária Alice Viana
O Governo do Estado garantiu a reposição de 5% aos servidores de nível médio, valor acima do percentual integral da inflação acumulada do período de abril de 2011a março de 2012, correpondente a 4,95%, em reunião com a Federação de Servidores Públicos do Pará, na terça-feira, 10. Com o novo percentual, que já passa a ser incorporado na folha de pagamento de abril, o salário base dos servidores passará de R$ 1.700,00 para R$ 2.200,00. O auxílio-alimentação também recebeu reajuste. Os valores de R$ 100 e R$ 120,00 passarão para o valor fixo de R$ 200,00.
Segundo a secretária de Estado de Administração, Alice Viana, o Estado apresentou ainda, a possibilidade de um reajuste maior para os servidores de nível superior por meio da incorporação do abono de R$ 500,00. “Com isso os servidores terão o atendimento de uma antiga reivindicação que passa a ter repercussão em todas as vantagens pessoais e aposentadoria”, acrescenta.
Uma nova rodada de negociação, marcada para a próxima quarta-feira, 18, às 11 horas, na sede da Secretaria de Administração, deverá definir um acordo final com a categoria, que apresentou o reajuste de 30% para pauta do primeiro encontro. Atualmente, o quadro de servidores públicos estaduais é composto por 33 mil relativos ao Ensino Médio e outros 9 mil de Ensino Superior, sem contar com o quadro composto por militares, policiais os professores. Ao todo, o Estado dispõe de 103 mil servidores.
Com a proposta do Governo do Estado validada pela representação dos servidores, o prazo para incorporação do abono aos salários dos funcionários de nível superior deverá ser discutido com a categoria na próxima reunião. “O Estado já estuda a possibilidade de incorporar o abono na folha de pagamento de abril. Caso não seja possível, o pagamento será feito nos próximos dois meses”, informa Alice Viana.
De acordo com a titular da Sead, em 2011, quando teve início a atual gestão, a dívida com os servidores públicos era da ordem de R$ 160 milhões. Ainda naquele ano, cerca de 50% deste valor foi pago. “Somente em 2011, o Estado conseguiu sanar R$ 81 milhões do valor total, além de garantir o rejuste inegral da inflação naquele ano, de 6,87%”, destaca Alice Viana, acrescentando ainda, que mensalmente a folha do Estado destina cerca de R$ 2 milhões ao pagamento da dívida, sem ônus aos novos benefícios da categoria.

Um comentário:

  1. Que reajuste semvergonha para o nivel medio é esse de 5% o que nada mais é do que 31R$ isso lá é aumento.

    ResponderExcluir