8 de abril de 2011

Seop vai retomar obras paradas em Santarém


O secretário Joaquim Passarinho avaliou o estado das obras paradas e irá repassar um relatório ao governador Simão Jatene
O secretário de Obras Públicas do Estado do Pará (Seop), Joaquim Passarinho, esteve em Santarém, na última sexta-feira, em visita técnica às obras que estão sob a responsabilidade da Seop naquele município e que se encontram paradas. Iniciada em março de 2006, a construção do prédio onde funcionará o Serviço de Atendimento ao Cidadão (Saci), a Casa do Trabalhador e o Banco do Cidadão foi a primeira a ser visitada. "Viemos avaliar as condições desta obra, a pedido do governador Simão Jatene, que tinha expectativa de entregá-la no aniversário da cidade, no próximo mês de junho. Infelizmente, o estado de abandono em que se encontra a obra, inviabiliza esse desejo do governador", justificou o secretário Joaquim Passarinho.

O titular da Seop seguiu para ver a situação do Centro Esportivo e de lá, foi visitar o presídio feminino, obra que está sob a responsabilidade da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe). Joaquim Passarinho também se reuniu com os representantes da Associação Comercial, do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea) e da construção civil de Santarém. Entre os assuntos em pauta, as obras paralisadas e as que o governo pretende fazer no município.

O secretário comprometeu-se com os construtores em descentralizar as licitações, priorizando as empresas que atuam na região. "Vamos fazer as adequações jurídicas necessárias para que todas as obras da região do Baixo Amazonas sejam licitadas no Núcleo de Licitação da Seop de Santarém", assegurou Passarinho.

A ideia é licitar as obras nos municípios e prestigiar as empresas locais, que contratarão trabalhadores do município e ainda contribuirão com o ISS para os cofres das prefeituras.
"Com isso, vamos prestigiar as empresas da região, que, na verdade, é quem vai empregar os operários do município nas obras que contrataremos. Entendemos que as empresas do interior precisam também participar do pacote de investimentos do Estado", finalizou Passarinho.

Clara Costa - Ascom Seop

Nenhum comentário:

Postar um comentário